Se cumprir plano, Janot se aposenta aos 61 anos e com salário de R$ 33,7 mil

Se cumprir plano, Janot se aposenta aos 61 anos e com salário de R$ 33,7 mil

Luiza Pollo

08 Agosto 2017 | 05h30

Foto: André Dusek/Estadão

Se cumprir o plano de se aposentar depois de completar o mandato de procurador-geral da República, Rodrigo Janot terá 61 anos e sairá recebendo o teto do funcionalismo, R$ 33,7 mil. Janot deixa o cargo no dia 17 de setembro e será substituído por Raquel Dodge em meio a uma disputa travada com o presidente Michel Temer, a quem acusa de corrupção. A aposentadoria, contudo, não deve ser imediata. A interlocutores, ele tem dito que vai tirar as licenças e férias vencidas a que tem direito antes de deixar o Ministério Público.

Correio elegante. Interlocutores de Temer dizem que, ao elogiar João Doria em evento, ontem, ele retribuiu os gestos de confiança na “dignidade e no governo dele” que recebeu do prefeito e aproveitou para estocar Geraldo Alckmin.

Voo alto. O rearranjo político-partidário para 2018 inclui lançamento do ministro Antonio Imbassahy, hoje no PSDB, para o Senado. Jutahy Magalhães (PSDB-BA), contudo, quer ele mesmo concorrer à vaga.

Queda de braço. Deputados da base ameaçam derrubar os vetos à lei de convalidação dos benefícios fiscais dos Estados caso Temer acate sugestões da Receita.

Não dá. O órgão é contra o artigo que autoriza Estados a darem os mesmos incentivos já concedidos por outras unidades da Federação, sem precisar de um novo aval do Confaz.

SINAIS PARTICULARES. Arthur Maia (PPS-BA), deputado federal e relator da reforma da Previdência //  Ilustração: Kleber Sales

Me esqueçam. Relator da reforma da Previdência, Arthur Maia se recusa a apresentar emenda desconfigurando a proposta. “Não mexo no texto”, avisa.

Vem chumbo. O governo já trabalha com a possibilidade de os EUA aplicarem em setembro medida antidumping contra a exportação de borracha em emulsão do Brasil. O material é usado na fabricação de pneus e calçados como as sandálias Havaianas.

De olho. Procurado pela Coluna, o MDIC informa que acompanha o caso. Além do Brasil, Coreia do Sul, México e Polônia também devem ser punidos.

Na fila. O Departamento de Comércio já decidiu pela punição. Falta outro órgão.

CLICK. João Doria recomendou aos que protestaram contra ele ontem, ao receber título de cidadão soteropolitano, que fossem para Venezuela. “Querem amedrontar”.

Ele pode? Aliados de Michel Temer reclamaram das regalias ao ministro Moreira Franco em reunião com o presidente no Planalto domingo. Enquanto todos deixaram os celulares do lado de fora, Moreira respondia o WhatsApp.

No ar. O PSDB vai usar a propaganda partidária quinta, 17, para falar de voto distrital misto e parlamentarismo, além de fazer autocrítica do partido.

PRONTO, FALEI!

Silvio Costa (PTdoB-PE), deputado federal

“Por mais que Temer tente influenciar, a mudança do regimento interno é competência exclusiva da Câmara”, sobre mudanças na regra interna da Câmara.

Veja também na Coluna do Estadão de hoje: Lula grava vídeo e seu candidato perde eleição no interior do Piauí