Renan quer Congresso ativo pela vacinação

Renan quer Congresso ativo pela vacinação

Coluna do Estadão

15 de dezembro de 2020 | 05h00

Foto: Dida Sampaio/Estadão

A iniciativa de Renan Calheiros (MDB-AL) de sugerir a suspensão do recesso parlamentar se dá por um motivo em especial: o temor de os parlamentares deixarem Brasília em um momento crítico das discussões sobre vacina. O senador acha que a pressão do Congresso em prol de governadores e prefeitos será fundamental. Em Alagoas, quem governa é Renan Filho. Como Rodrigo Maia encampou a proposta, aliados de Arthur Lira (PP-AL) viram um certo oportunismo do presidente da Câmara. Acham que ele quer mais tempo para articulações.

Mapa… Na disputa pela presidência da Câmara, o grupo de Lira adota estratégia para buscar votos no varejo na oposição, considerados fiéis da balança na disputa entre ele e o grupo de Maia (DEM-RJ).

…da guerra. Apesar de as Executivas nacionais do PT e do PSB terem decidido não apoiá-lo por estar ligado a Bolsonaro, Lira conta com a simpatia de parlamentares de oposição. A ideia é usar uma regra do regimento para conseguir o apoio formal das legendas.

A ver. É possível, segundo aliados de Lira, reunir a assinatura da maioria dos integrantes da bancada para garantir a entrada do partido no bloco. No PSB, por exemplo, eles já contam com boa parte da intenção de votos dos deputados.

A ver 2. É claro que, para isso, eles terão de enfrentar os caciques de seus partidos. A ver se o farão. O que os apoiadores de Lira na esquerda dizem é que entre ele e os nomes de Maia (Baleia Rossi, do MDB, ou Aguinaldo Ribeiro, do PP) não há muita diferença…

CLICK. O líder do PDT, Wolney Queiroz (PE), viajou de máscara e face shield para Brasília. Esta semana, se o calendário se mantiver, será a última antes do recesso.

Reprodução/Instagram

Terra… No mesmo fim de semana em que o STF interpelou a Saúde por uma data exata para vacinação contra a covid-19, Eduardo Pazuello foi a uma festa na casa do governador Ibaneis Rocha (DF). Todos sem máscara, claro.

…chamando. Será que tocou Elis Regina? “Alô, alô, marciano, aqui quem fala é da Terra. Pra variar estamos em guerra.” A guerra aqui, no caso, já levou mais de 180 mil mortos.

Ver pra crer. Eduardo Pazuello quer apresentar o Plano Nacional de Imunização (PNI) amanhã.

SINAIS PARTICULARES.
Eduardo Pazuello, ministro da Saúde

Ilustração: Kleber Sales

Nos… Acusado pelo Ministério Público Federal de integrar organização criminosa que cobrava propina de alvos da Lava Jato, o auditor da Receita Alberto Sodré Zile disse à Justiça que discutiu, em 2018, a tributação de delatores com o juiz Marcelo Bretas e com Eduardo El Hage, coordenador da Lava Jato no Rio.

…autos. O auditor é investigado por El Hage e tem Bretas como juiz do caso. Um dos argumentos do MPF é que o auditor mantinha contato constante com o suposto chefe do esquema de cobrança de propina, Marco Aurélio Canal. Ou seja, como resposta, Zile disse que ele também mantinha contato com Bretas e com El Hage.

Pronto. O documento da defesa do auditor é de 21 de setembro. Desde o dia 2 deste mês, o caso está pronto para sentença de Bretas.

Atenção. “O gestor público tende a pensar na Lei 8.666, na sua burocracia e é resistente a qualquer novidade”, diz o advogado especializado em direito público e infraestrutura Paulo Dantas sobre a nova Lei de Licitações, aprovada no Senado e que aguarda sanção.

Parceria. O BNDES discute hoje com os governadores Eduardo Leite (RS) e Carlos Moisés (SC), e representantes do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), do Ministério da Justiça e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) o início dos estudos para a construção de novos presídios em Erechim (RS) e Blumenau (SC) com participação privada.

Parceria 2. O investimento previsto nas duas unidades é de R$ 250 milhões e tem como diretriz garantir a ressocialização de presos através do estudo e do trabalho. Defensores do modelo defendem que ele melhora a segurança pública, ao dar oportunidade aos presos, e poderá ser replicado para todo o país.

PRONTO, FALEI!

Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente: “O governo usou (no plano de vacinação contra a covid-19) o nome de cientistas que nem sequer tiveram acesso ao documento. Mais uma propaganda enganosa.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.