Renan cede vaga no Senado para empresário bolsonarista

Julia Lindner

Atualizamos nossa política de cookies

Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.

Ao se ausentar nos próximos meses para focar na campanha eleitoral, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), adversário declarado do governo, será substituído pelo empresário bolsonarista Rafael Tenório, seu primeiro suplente. Além de já ter tirado fotos com Bolsonaro, Tenório também posou ao lado de outro rival de Renan, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), no ano passado. As imagens foram compartilhadas nas redes sociais do empresário, que é do setor agropecuário. Ele também já presidiu o Centro Sportivo Alagoano (CSA).

À Coluna, Renan reconheceu que Tenório votou no presidente Jair Bolsonaro da última eleição, mas brincou que pode retomar o mandato a qualquer momento caso haja divergências nos posicionamentos do substituto. “Se houver muita discrepância, eu volto. A minha licença é para tratar de assuntos pessoais”, respondeu.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Esse tipo de afastamento não é remunerado, com duração de até quatro meses, mas pode ser interrompido a qualquer momento.

Ao falar do período de afastamento, Renan também aproveitou para alfinetar Lira. “O meu afastamento não é para enfrentar o Arthur Lira, não. Lira já é freguês.”

Ao se ausentar nos próximos meses para focar na campanha eleitoral, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), adversário declarado do governo, será substituído pelo empresário bolsonarista Rafael Tenório, seu primeiro suplente. Além de já ter tirado fotos com Bolsonaro, Tenório também posou ao lado de outro rival de Renan, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), no ano passado. As imagens foram compartilhadas nas redes sociais do empresário, que é do setor agropecuário. Ele também já presidiu o Centro Sportivo Alagoano (CSA).

À Coluna, Renan reconheceu que Tenório votou no presidente Jair Bolsonaro da última eleição, mas brincou que pode retomar o mandato a qualquer momento caso haja divergências nos posicionamentos do substituto. “Se houver muita discrepância, eu volto. A minha licença é para tratar de assuntos pessoais”, respondeu.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Esse tipo de afastamento não é remunerado, com duração de até quatro meses, mas pode ser interrompido a qualquer momento.

Ao falar do período de afastamento, Renan também aproveitou para alfinetar Lira. “O meu afastamento não é para enfrentar o Arthur Lira, não. Lira já é freguês.”

Encontrou algum erro? Entre em contato