Redenção da Câmara passará pela reforma

Redenção da Câmara passará pela reforma

Coluna do Estadão

07 de julho de 2019 | 06h57

Plenário da Câmara dos Deputados. FOTO DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO

Rodrigo Maia deve encarar a votação da reforma da Previdência esta semana apostando na oportunidade que muitos parlamentares têm de se redimir com a opinião pública. Mesmo o governo não tendo cumprido promessas de emendas e cargos, a sensação de quem está na linha de frente é de que dá para aprovar a MP com a força do Legislativo. Desgastado pela Lava Jato e alvo de protestos, o Parlamento abriu uma janela para voltar a falar com a classe média, o mercado e os formadores de opinião em outro patamar e se fortalecer como instituição.

Jogo casado. A percepção de Rodrigo Maia é reforçada pelo monitoramento do governo nas redes sociais: as postagens do segmento político ficam mais amigáveis quando as manifestações da sociedade civil estão mais positivas.

Laico. Outra novidade: os religiosos adotam até agora postura mais “neutra”. Na tentativa de reforma do governo Michel Temer, a CNBB foi contra.

Cadê? Líderes do Centrão dizem que o PSD rompeu acordo ao insistir em manter o destaque sobre os policiais na Comissão Especial. Até a equipe econômica do governo teve dificuldades para localizar os caciques do partido e tentar entender o que aconteceu.

Diferentão. Não é a primeira vez que o PSD rompe acordo este ano. Para tentar se livrar do carimbo de Centrão, votou contrário à orientação de retirar o Coaf do ministro Sérgio Moro.

Só uma espiada. A CPI mista das Fake News só deve começar a funcionar no segundo semestre, mas os indicados já planejam pedir ao Supremo acesso ao inquérito relatado pelo ministro Alexandre de Moraes.

Gente… Em esforço para construir uma bancada, o PRTB de Hamilton Mourão não poupa nem o PSL de Jair Bolsonaro. Tem cortejado três deputados da sigla.

…grande. O objetivo é ter parlamentares o suficiente para pleitear espaço na Esplanada. Aliados do vice acham que ele já demonstrou sua fidelidade ao presidente e merece um lugar na mesa dos adultos.

Mais um… O ministro do TST, Ives Gandra Filho, próximo ao governo Bolsonaro, apoia o subprocurador da República e ex-sócio de Gilmar Mendes, Paulo Gonet, na sucessão da PGR.

… para a corrida. “Ele é competente e tem os mesmos valores morais, familiares e cristãos que Bolsonaro”, diz Gandra Filho.

Janela. O jurista Ives Gandra, pai do ministro, elaborou parecer favorável à possibilidade de escolha do PGR em qualquer ramo do Ministério Público da União, inclusive o Militar.

CLICK. Damares Alves foi a noiva na quadrilha de festa junina do Ministério de Direitos Humanos. No Instagram, batizou o evento de “Arraial da ministra casamenteira”.

Foto: Reprodução/Instagram Damares Alves

Sem brecha. O governo busca formas de flexibilizar a validação do diploma de cubanos do Mais Médicos que ficaram no Brasil. Porém, não planeja estender a medida a profissionais de outras nacionalidades.

Atalho. Uma alternativa tratadas pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, é dar aos cubanos as condições dos refugiados, dispensados de taxas e de apresentar parte dos documentos.

SINAIS PARTICULARES. Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; por Kleber Sales

AGENDA DA SEMANA

Terça-feira, 9

Plenário da Câmara vota relatório da reforma da Previdência

A PEC 06/2019 precisa ter 308 votos favoráveis em duas votações. Rodrigo Maia agendou as duas para o mesmo dia.

Terça-feira, 9

CCJ do Senado sabatina três indicados para o CNMP

Sandra Krieger Gonçalves e Fernanda de Sousa Santos foram indicadas pela OAB e Roberto Oliveira Junior, pela PGR.

COM REPORTAGEM DE JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU RAFAEL MORAES MOURA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Tendências: