Recuo de Bolsonaro desconcertou apoiadores do governo nas redes; veja dados

Recuo de Bolsonaro desconcertou apoiadores do governo nas redes; veja dados

Alberto Bombig e Matheus Lara

10 de setembro de 2021 | 09h30

A pedido da Coluna, a Bites Consultoria analisou as publicações de bolsonaristas nas redes sociais durante as paralisações dos caminhoneiros até logo após a divulgação da carta de recuo de Bolsonaro. Foram cerca de 822 mil publicações – em média 40 mil por hora – e três ondas diferentes foram percebidas.

Na primeira, na noite de quarta, antes da divulgação do áudio em que o presidente pedia o fim da paralisação, a tendência era de apoio irrestrito ao ato. Na manhã de quinta, a direita se mostrava preocupada em justificar o ato e debelar os protestos. Após a nota de Bolsonaro sobre o STF, já aparecia rachada entre apoiar o ato ou manter fidelidade a ele.

Scripta… Incentivada por Temer, a carta de Bolsonaro em tom de desculpas a Alexandre de Moraes fez apoiadores do presidente em grupos do WhatsApp se agilizarem em pedir calma: “decepção” também foi o primeiro sentimento quando do rompimento com o ex-ministro Sérgio Moro.

…manent. Por enquanto, bolsonaristas como o blogueiro Allan dos Santos e PTB, de Roberto Jefferson, preso por ordem do Supremo, criticaram a nota. “Não se transige a tirania”, disse a sigla, como mostrou a Coluna.

Bichos. Os adversários de Bolsonaro foram à loucura nas redes sociais. “O leão virou um rato”, escreveu João Doria (PSDB-SP).

Presidente Jair Bolsonaro. FOTO: ISAC NÓBREGA/PR

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.