Receita teme sofrer aparelhamento político

Receita teme sofrer aparelhamento político

­

Coluna do Estadão

13 de novembro de 2016 | 05h00

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Foto: Dida Sampaio/Estadão

A tentativa do Congresso de emparedar o Ministério Público e juízes, denunciada por investigadores da Lava Jato, também atinge a Receita Federal. Responsável por encontrar o caminho do dinheiro, a área de inteligência do órgão foi quem descobriu, por exemplo, pagamento de empreiteiras à consultoria de José Dirceu. Auditores dizem que um projeto põe em risco a autonomia do órgão ao garantir a analistas as mesmas prerrogativas dadas a eles. Para eles, isso cria o risco de abrir a Receita para indicações políticas e enfraquecer investigações.

O Projeto de Lei 5864/2016 já foi aprovado por uma comissão especial da Câmara, mas a votação ainda não está concluída. O texto original é do governo, porém foi alterado pelos deputados que apresentaram 347 emendas.

Em protesto, 57 delegados da Receita Federal já entregaram o cargo. O secretário da Receita, Jorge Rachid, procurou líderes partidários para demonstrar preocupação com o novo texto.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Receita Federal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.