Randolfe mira ‘trilha do dinheiro’ no exterior

Randolfe mira ‘trilha do dinheiro’ no exterior

Coluna do Estadão

06 de julho de 2021 | 05h00

O vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), apresentará requerimentos solicitando cooperação internacional para seguir a “trilha do dinheiro” das empresas Davati e a Madison Biontech. “Nós podemos ampliar as investigações sobre o ciclo da corrupção”, disse o senador. O coronel da PM Luiz Paulo Dominghetti, que denunciou ter recebido pedido de propina, seria representante da Davati. No caso da Madison, a suspeita da CPI é de que ela seja uma “laranja” na compra da Covaxin. As empresas negam irregularidades.

Apuração. O senador busca desvendar se há rede de instituições envolvidas nos supostos esquemas de movimentações atípicas. Deve acionar o Itamaraty, o Ministério da Justiça e o Coaf.

De olho. Os requerimentos serão votados na quarta-feira, 7, mas já há consenso em torno destes, segundo o senador. A perícia do celular de Dominghetti deve fica pronta hoje, 6.

Touché. Para Randolfe, no caso da Covaxin, “não há dúvidas sobre a prevaricação”. “Se a Procuradoria-Geral da República não apontar o crime, também vai prevaricar”, disse.

Libera. Omar Aziz (PSD-AM) se reunirá com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir se a CPI poderá continuar os trabalhos durante o recesso do Congresso e em quais condições.

Libera 2. “Ele ainda não deu sinalização de que vai autorizar”, disse Aziz à Coluna. A suspensão total dos trabalhos, incluindo os depoimentos, pode favorecer o governo Bolsonaro, avaliam senadores.

Vou… Marcelo Ramos (PL-AM) foi preciso sobre as críticas de esquerdistas aos chamados “bolsonaristas arrependidos”, gente que votou no presidente em 2018, mas não apoia mais o governo dele.

…desenhar. “Falta noção básica de matemática. Bolsonaro ganhou a última eleição. Portanto, matematicamente, sem os votos de quem votou nele e se arrependeu, ninguém ganhará dele.” Só usar a cabeça.

SINAIS PARTICULARES.
Marcelo Ramos,
vice-presidente da Câmara (PL-AM)

Kleber Salles

Antes tarde... Ao defender o semipresidencialismo, o ministro Luís Roberto Barroso se alinha ao colega de Supremo Gilmar Mendes, que aponta a pertinência de se testar o modelo no País desde quando presidia o TSE, ainda em 2017.

…do que nunca. Segundo Barroso, que é o atual presidente do TSE, no semipresidencialismo “será o primeiro-ministro quem conduzirá o varejo político”.

É hora. “As sucessivas crises do sistema reclamam reforma que garanta a corresponsabilidade do Congresso”, diz Gilmar. Michel Temer também é defensor do semipresidencialismo, conforme artigo recente dele publicado no Estadão.

CLICK. Prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (à esq.) participou de reunião do secretariado do governador do Estado, João Doria. Ao fundo, o vice Rodrigo Garcia.

Divulgação/Governo de São Paulo

Em… A PEC de Perpétua Almeida (PCdoB-AC) que veda a atuação de membros da ativa das Forças Armadas na administração pública ganha fôlego novamente.

…alta. Faltam menos de 20 assinaturas para a proposta chegar às 175 e ser protocolada. Arthur Lira (PP-AL) não teria empecilhos.

PRONTO, FALEI!

Alex Ferreira / Câmara dos Deputados

Rubens Nunes, vereador de São Paulo (PSL): “Quando Bolsonaro prometeu defender a família, se ‘esqueceu’ de falar que estava pensando apenas na família dele”, sobre áudio de ex-cunhada do presidente.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU BRUNO LUIZ.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.