“Quem não vota está com Dilma”, diz Jucá sobre indecisão de Renan

Até ontem, Renan estava convencido a se abster

Coluna do Estadão

09 de agosto de 2016 | 12h29

ADCO669 BSB - 24/05/2016 - CONGRESSO / METAS FISCAIS - POLITICA - De volta ao senado o senador Romero Jucá fala na tribuna na sessão do Congresso Nacional reunido com o objetivo principal de votar o projeto de lei que altera a LDO e revisa a meta fiscal de 2016. No entanto, existem 24 vetos presidenciais pendentes de apreciação na pauta e os parlamentares terão que votá-los antes de analisarem a alteração da meta fiscal no plenário Câmara dos deputados em Brasilia. FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADAO

FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADAO

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), amanheceu sob forte pressão para votar a favor do prosseguimento do impeachment da presidente Dilma Rousseff no plenário do Senado. O colega Romero Jucá (PMDB-RR) provocou ao ser perguntado sobre a posição de Renan, que até ontem dizia que iria se abster: “Quem não vota está com Dilma”.

Como revelou a Coluna do Estadão, o Palácio do Planalto cobra fidelidade dos aliados de Michel Temer já na votação da pronúncia. Renan, contudo, até ontem disse a interlocutores que pensa em se abster hoje e votar apenas na última fase.

Renan esteve no Palácio do Planalto no fim da manhã, participando de uma solenidade, mas já está de volta ao Senado. (Isadora Peron e Andreza Matais)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.