Quarentena atrasa para junho posse de presidente da Infraero

Quarentena atrasa para junho posse de presidente da Infraero

Naira Trindade

15 de janeiro de 2019 | 14h43

 

O relator do processo que concedeu quarentena de seis meses para o presidente da Infraero, Hélio Paes de Barros Júnior, é subchefe-adjunto para Assuntos Jurídicos da Casa Civil. Membro da Comissão de Ética por indicação de Michel Temer, Erick Biill Vidigal considerou conflito de interesse o ex-diretor da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) assumir a presidência da Infraero.

O pedido chegou ao colegiado no dia 12 de dezembro. Erick despachou o mesmo no dia 18.  “Entendo que o consulente não poderá ser dispensado do cumprimento de seis meses de quarentena, cabendo-lhe perceber a remuneração compensatória por igual no período”, decidiu, no voto.

Assim, a posse do brigadeiro Barros Júnior na Infraero só poderá ocorrer em junho. Ele decidiu então que a diretoria de administração da estatal, Martha Seillier, deve representá-lo no cargo até o término da quarentena. (Naira Trindade)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.