PT teme delações em série de seus membros

PT teme delações em série de seus membros

-

Coluna do Estadão

24 de julho de 2016 | 05h00

João Santana e Monica Moura presos pela PF. Foto: Reuters/Rodolfo Buhrer

João Santana e Monica Moura presos pela PF. Foto: Reuters/Rodolfo Buhrer

A cúpula do PT está preocupada com a possibilidade de as delações premiadas do marqueteiro João Santana e sua mulher Mônica Moura incentivem outros nomes ligados ao partido a romperem o silêncio. O maior temor é que o ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto seja o próximo da fila. Preso há um ano e três meses, já disse que se sente abandonado. A lista inclui Paulo Ferreira, outro ex-tesoureiro preso, e Renato Duque, que entregava propina ao partido e iniciou as conversas para delatar. Só José Dirceu não preocupa. É considerado fiel.

Interlocutores do PT dizem que o partido não tem como ajudar seus ex-dirigentes. Está sem dinheiro e acuado. A saída foi abandoná-los à própria sorte.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.