PT busca compensar fracasso na capital

PT busca compensar fracasso na capital

Coluna do Estadão

06 de novembro de 2020 | 05h00

Emídio de Souza e Lula em vídeo da campanha do petista à Prefeitura de Osasco (SP). Reprodução/Instagram

Resignado diante do iminente fracasso de Jilmar Tatto na eleição para a Prefeitura, o PT se agarra nas boas chances do partido na Grande São Paulo, especialmente nas populosas Guarulhos, Diadema e Osasco. Se vencerem em pelo menos duas dessas cidades, os petistas acham que o saldo no maior colégio eleitoral do País ficará no azul em relação a 2016. Na capital, porém, com a “derrota eleitoral” praticamente contabilizada, a missão a partir de agora será a de fugir da “derrota política”, ou seja, evitar que Tatto tenha votação de candidato nanico.

Xi… O grande temor dos petistas: parte significativa dos eleitores dispostos a votar em Tatto pode migrar para Boulos ou França em busca de um voto útil ainda no primeiro turno.

Importante. Dos três candidatos tecnicamente empatados em segundo lugar na mais recente pesquisa Datafolha, Márcio França (PSB) é o único em trajetória ascendente no histórico dos recentes levantamentos.

Bate no peito. Em Osasco, Emídio de Souza, amigo de Lula, faz uma campanha considerada “ultrapetista”: não esconde o partido, muito menos o ex-presidente.

A conferir. Lula deu a entender em conversa com aliados: deve apoiar em eventuais segundos turnos candidatos de esquerda que não sejam do PT, principalmente se eles enfrentarem “bolsonaristas” ou outros nomes do campo da direita.

Fake… Ivan Valente (PSOL) despertou a fúria dos pedetistas. O deputado teria postado uma declaração antiga de Ciro Gomes (feita em 2018) em favor de Guilherme Boulos. O PDT está com França em São Paulo.

…news? O Estadão localizou a postagem de Valente e a enviou ao deputado. Porém, ele não havia se pronunciado até o fechamento desta edição. Antes, negou ter espalhado notícia falsa.

One man show. Andrea Matarazzo tem tocado sua campanha a prefeito de São Paulo na raça e praticamente sozinho. O PSD o deixou sem dinheiro e sem articulação política. Aliados de França chegaram a dizer que Matarazzo desistiria para apoiar o candidato do PSB. Por ora, não procede.

SINAIS PARTICULARES.
Andrea Matarazzo, candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSD

Ilustração: Kleber Sales

Mapa. As dificuldades do Republicanos no Rio, com Crivella, e em São Paulo, com Russomanno, não desanimam a cúpula do partido, que vê boas possibilidades em São Luís (MA) e em cidades do interior paulista.

Peralá. Em reunião no gabinete de Eduardo Braga (MDB-AM), senadores se rebelaram contra a possível indicação de Carlos Eduardo Frazão para o Conselho Nacional do Ministério Público na vaga do Senado.

Peralá 2. Segundo um deles, Davi Alcolumbre quer fazer média com Luiz Fux usando o chapéu alheio. O presidente do STF seria padrinho da indicação de Frazão.

CLICK. A CEO do Grupo Voto, Karim Miskulin, e o secretário de Desburocratização de Bolsonaro, Caio Paes de Andrade, no V Prêmio Compliance Sustentabilidade – ESG.

Coluna do Estadão

Atenção… O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), não é nada adepto de teorias conspiratórias. Por isso, alerta feito por ele vale dobrado.

…dobrada. “Devemos extrair lições. Um processo eleitoral 100% eletrônico presume triplicar, quadruplicar esforços de proteção de dados porque a gente está vendo que tudo é possível”, disse, sobre a invasão hacker no STJ.

BOMBOU NAS REDES!

Lasier Martins, senador (Podemos-RS): “O presidente [Davi] Alcolumbre quer a continuação das sessões remotas porque é bom para ele e para suas ambições. Aliás, seu ideal inconfessável é que nem sessões virtuais ocorram e fique tudo a cargo dele, como tem feito há 19 meses, sem reunir a Mesa Diretora.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU PAULA REVERBEL.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.