PSOL pede que PGR investigue Jair Renan Bolsonaro por tráfico de influência e lavagem de dinheiro

PSOL pede que PGR investigue Jair Renan Bolsonaro por tráfico de influência e lavagem de dinheiro

Marianna Holanda

04 de dezembro de 2020 | 11h51

Jair Renan, 04, e o presidente, Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/Instagram

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) entrou com uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) solicitando investigação de Jair Renan Bolsonaro por eventual crime de tráfico de influência e lavagem de dinheiro.

O pedido do parlamentar tem como base em reportagens da revista revista Veja e do portal do UOL a respeito da empresa do 04. Dentre os episódios narrados, há quando Renan levou um empresário do Espiritio Santo para uma reunião com o ministério do Desenvolvimento Regional, intermediado por um assessor do Planalto.

O filho do presidente, que é um “gamer”, também intermediou junto ao governo um redução no IPI do setor em que atua, cujo impacto estimado é de mais de R$ 80 milhões em três anos.

O documento pede ainda  investigação da prática de improbidade pelos servidores públicos que possam ter contribuído para favorecer Jair Renan.

A respeito do suposto crime de lavagem de dinheiro, Valente alega que os patrocínios à empresa do 04 teriam como objetivo dissimular o pagamento ao filho do presidente pela influência junto ao governo para favorecer interesses empresariais.

“Transformar essa influência em negócio, além de imoral, é crime expressamente previsto na legislação. Os fortes indícios trazidos nas reportagens citadas exigem a instauração imediata de procedimento para apurar a conduta de Renan Bolsonaro, razão pela qual trazemos a este órgão esta representação”, diz trecho do documento protocolado por Valente.

O Palácio do Planalto foi procurado pela Coluna para comentar, mas ainda não respondeu.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.