PSDB adia decisão de engrossar oposição a Bolsonaro

PSDB adia decisão de engrossar oposição a Bolsonaro

Coluna do Estadão

31 de março de 2020 | 05h00

Reunião da Executiva Nacional do PSDB – 22/05/2019

Apesar de o sentimento majoritário entre os tucanos ser de oposição formal e imediata a Jair Bolsonaro, esse movimento só deverá ser oficializado pelo PSDB ao término deste período crítico da crise da covid-19. Conforme a Executiva, por enquanto, prevalece a tese de demonstrar total “independência” e distância crítica em relação ao presidente. Porém, as alas descontentes do partido (e quem conhece bem os tucanos) enxergam erro estratégico: o PSDB perdeu o timing do rompimento e, agora, corre o risco de soar “covarde”, ficando perto ou correndo para longe de Bolsonaro.

Perigo. A tese de uma nota mais branda levou em consideração o risco de o PSDB, que tem Rogério Marinho no governo Bolsonaro, parecer “oportunista” por declarar oposição neste momento de grave crise.

Devagar. Foi o preço a ser pago por ter demorado a tomar uma decisão que já havia se tornado óbvia no fim do ano passado, argumentam os que defendem a oposição total a Bolsonaro. Na reunião da Executiva, Tasso Jereissati e Aloysio Nunes Ferreira defenderam posição pelo rompimento total com o governo.

Jura?! No final das contas, a nota, assinada por Bruno Araújo, finalmente manifestou apoio a prefeitos e governadores do PSDB, que há dez dias apanham dia sim, outro também, do presidente.

Fora de casa. Apesar da tentativa de Bolsonaro de enfraquecer Henrique Mandetta, aliados do ministro comemoraram a participação dele na coletiva realizada dentro do Planalto: mesmo em território “hostil” e ladeado por outros colegas, não recuou um centímetro do posicionamento técnico.

Fico! O Planalto queria Mandetta fora da segunda parte da apresentação técnica, quando os secretários mostraram os números de mortos pelo coronavírus. Mas o ministro bateu o pé.

Melhor… O presidente do Cidadania, Roberto Freire, tem defendido a manutenção do calendário eleitoral deste ano. “Isso só foi feito na ditadura, nenhum país democrático no mundo adiaria eleições assim.”

…esquecer. O ex-ministro da Cultura credita a discussão, já existente nos bastidores do Congresso, a quem quer se aproveitar do momento para emplacar a ideia de realizar eleições municipais e gerais juntas.

CLICK. Na Bahia, já surgiram adesivos de “aquece o Mourão”. “Muito interessante como ele é respeitado, temos orgulho dele”, disse o presidente do PRTB, Levy Fidelix.

Coluna do Estadão

Iguais. O PSOL ingressou no STF com ação para fazer cumprir dispositivo da lei que rege o SUS: União, Estados e municípios podem requerer quaisquer equipamentos de saúde para combater o coronavírus. A medida vale para UTIs privadas, que teriam de seguir critérios do SUS.

Sem privilégios. Idealizado por Guilherme Boulos, o texto, costurado pelos juristas Pedro Serrano, Walfrido Warde, Gilberto Bercovici e Rafael Valim, procura evitar que as UTIs sejam usadas apenas pelos mais ricos.

Merchan. Em reunião com Dias Toffoli, a presidente da P&G, Juliana Azevedo, elogiou o fato de o ministro ter tirado a barba como medida sanitária. “Espero que tenha sido com nossos produtos”, brincou.

SINAIS PARTICULARES
Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal

Ilustração: Kleber Sales

Ação. A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) está doando 1 milhão de litros de álcool 70 às Secretarias de Saúde de SP, RJ, ES, PR, SC e RS. São Paulo receberá, num primeiro momento, 250 mil litros, em linhas de envasamento em cinco pontos da capital (trabalho voluntário e sem custos ao poder público).

BOMBOU NAS REDES!

Foto: Ed Ferreira/Estadão

 

Ronaldo Caiado, governador de Goiás:Nesta luta contra a propagação do coronavírus em nosso Estado, ainda não encontramos a vacina, mas temos um remédio muito eficaz: a informação que orienta e que, ao mesmo tempo, desarma as fake news. Por isso agradeço a cada um dos profissionais da imprensa goiana (e também da nacional) na linha de frente no combate a esse vírus! São profissionais sérios e comprometidos com a verdade! Muito obrigado. Goiás e o Brasil agradecem de coração. Vamos juntos continuar nossa luta para salvar vidas!

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU ELIANE CANTANHÊDE. 

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

 

Tudo o que sabemos sobre:

PSDBJair Bolsonaro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.