“Programa do PSDB não me representa”, diz ministro de Temer

Andreza Matais e Naira Trindade

17 Agosto 2017 | 21h30

Foto: Beto Barata/PR

O ministro Bruno Araújo (Cidades) reagiu duramente ao programa partidário do PSDB veiculado na noite desta quinta-feira em cadeia nacional de rádio e televisão. Em nota, Bruno disse o programa não o representa e “tampouco é justo com a história do partido”.

“Após o impeachment da ex-presidente, o PSDB tomou uma série de decisões no sentido de repactuar a agenda de reformas necessárias e consertar os erros do governo anterior. Os parlamentares do PSDB têm votado em ideias em que acreditam. Por outro lado o partido tem ajudado a tirar o Brasil da crise criando novos programas sociais ou recuperando ações que estavam paralisadas”, diz a nota.

O ministro pontuou também mudança na Executiva, assumida interinamente pelo senador Tasso Jereissati. A mudança “tinha como objetivo levar o partido a uma transição consensual até a realização de novas convenções. O programa partidário exibido hoje não se enquadra nesse espírito”.

Bruno Araújo enfatizou esperar que Tasso Jereissati “se conduza dentro dos limites das decisões tomadas na legítima instância do partido, a Executiva Nacional”, disse. “O programa não me representa”, concluiu.

 

 

Mais conteúdo sobre:

ProgramaBruno