Ministério da Saúde inclui trabalhadores da educação como grupo prioritário da vacina

Ministério da Saúde inclui trabalhadores da educação como grupo prioritário da vacina

Marianna Holanda

27 de maio de 2021 | 17h26

Foto: Victoria Jones/AFP

O Ministério da Saúde acrescentou trabalhadores de educação como grupo prioritário na fila da vacina contra a Covid-19. Os profissionais poderão já se vacinar a partir da próxima remessa de imunizantes. A mudança foi acordada em reunião da CIT (Comissão Intergestores Tripartite do SUS), na tarde desta quinta-feira, 27.

A informação foi confirmada pela governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), à Coluna.  Entrarão no PNI profissionais do Ensino Básico, creche, pré-escola, Ensino Fundamental, Ensino Médio, ensino profissionalizante, EJA (jovens adultos), Ensino Superior público e privado.

“Valeu a luta. A cada remessa de vacina, a partir de agora, uma quantidade será destinada para vacinar os trabalhadores de educação”, disse a governadora. O porcentual disponível dependerá do quantitativo de vacinas entregues, segundo o Ministério da Saúde.

A população estimada de profissionais desse grupo é de 3,4 milhões. Esta é uma demanda antiga de governadores junto ao ministério, tanto que, em alguns Estados, professores já estavam sendo vacinados.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.