STF já está com gravações feitas por Calero

Coluna do Estadão

29 de novembro de 2016 | 11h20

Atualizada às 13h42

Imagem: Kleber Salles/Estadão

Imagem: Kleber Salles/Estadão

 

A Polícia Federal encaminhou ontem, no final do dia, para o Supremo Tribunal Federal (STF) os áudios gravados pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero. Como revelou o Estado, Calero gravou o presidente da República, Michel Temer, o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil), o ex-ministro Geddel Vieira Lima, além de outros servidores do Palácio do Planalto. A qualidade dos áudios é classificada pelos investigadores como “muito ruim”. Antes de encaminhar o material para a procuradoria, a PF fazia um tratamento nas gravações para torná-las audíveis.

Calero acusa Temer, Padilha e Geddel de o pressionarem para alterar uma decisão do Iphan, órgão subordinado a pasta da Cultura, que embargou a construção de um prédio em Salvador onde Geddel comprou um imóvel na planta. Os três confirmam as conversas, mas negam se tratar de pressão. (Andreza Matais)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.