Pressionado, Lira faz aceno a empresários

Pressionado, Lira faz aceno a empresários

Coluna do Estadão

03 de abril de 2021 | 05h00

Foto: Gabriela Biló/Estadão

A iniciativa de Arthur Lira (PP-AL) de autorizar o setor privado a comprar vacinas contra a covid-19 sem a necessidade de doar as doses ao Programa Nacional de Imunização está sendo interpretada no Congresso como uma tentativa do presidente da Câmara de responder politicamente às pressões do setor privado. Em termos práticos, porém, a proposta, ao menos por ora, é vista com ceticismo: praticamente não há imunizantes disponíveis no mercado e os principais laboratórios têm preferido negociar diretamente com os governos.

Calma. Com o aceno aos empresários, Lira estaria buscando ganhar tempo para, novamente, ver se o Ministério da Saúde consegue, de uma vez por todas, desenrolar a vacinação em massa dos brasileiros.

Veja… O vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), afirma: “No início da pandemia, não havia máscara suficiente, mas depois a produção aumentou. Daqui a pouco vamos ter vacinas para todos”.

…bem. “Minha preocupação inicial era a iniciativa privada concorrendo com o governo, mas acho que, em perspectiva, vai ter vacina. Quanto mais gente vacinada, melhor”, diz Ramos.

Xi… A repercussão imediata da proposta não animou congressistas. Os contrários avaliam que a ideia está sendo interpretada como tentativa de criar “fila dupla” e de “ampliar privilégios”, justamente em momento ruim para a Câmara.

Lista. A discussão sobre a maior participação da iniciativa privada na imunização foi apresentada na primeira reunião do comitê formado por representantes dos três Poderes para enfrentar a pandemia e deve ser votada em breve.

Seguindo… O Ministério da Saúde, sob nova direção, quer lançar campanha para reforçar o básico, com muito atraso: é preciso usar corretamente a máscara e lavar as mãos frequentemente. Por ora, nada sobre reforçar o isolamento social…

…a cartilha. Essa é a nova linha adotada por Marcelo Queiroga. A campanha fará parte do pacote de R$ 50 milhões da NovaSB, que já está desenvolvendo as campanhas da covid-19.

Será que ele vai? O “dia D” e a “hora H” para Jair Bolsonaro: o Distrito Federal começará a vacinar a partir de hoje pessoas com 66 anos, idade do presidente. Segundo um ministro palaciano, o presidente deve, sim, se vacinar. A ver.

CLICK. Fronteira entre Brasil e Bolívia fechada no Acre: medida de segurança foi adotada contra a disseminação da variante brasileira da covid-19 no país vizinho.

RAYLANDERSON FROTA/ISHOOT

Ciro… Após ter a candidatura a presidente reafirmada pelo PDT, Ciro Gomes participa na segunda-feira, 5, de webinar da Central dos Sindicatos Brasileiros, às 14h (no Zoom). O tema é a reforma administrativa que está no Congresso.

…em ação. “Qualquer reforma tem que ser debatida e pensada dentro de um projeto para o futuro do Brasil. Com a incapacidade, o despreparo e a corrupção do governo federal, isso não existe”, diz Ciro.

Quórum. Antonio Neto (PDT), presidente da central, e deputados federais também participarão.

‘Rien de rien’. A afirmação de Sérgio Moro de que deve permanecer na iniciativa privada não surpreendeu quem tem conversado com ele, como mostrou a Coluna. A novidade foi o ex-juiz ter se mostrado fã da cantora Édith Piaf (1915-1963).

SINAIS PARTICULARES.
Sérgio Moro, ex-ministro da Justiça

Ilustração: Kleber Sales

PRONTO, FALEI! 

Foto: Denise Andrade/ESTADAO

Alexandre Schneider, ex-secretário de Educação de São Paulo: “Qualquer movimento a favor da democracia deve ser saudado. Purismo serve às religiões. Não à política”, sobre o manifesto de presidenciáveis de centro.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.