Preso no ‘Dia da Marmota’, PSDB vê Moro, Bolsonaro e esquerda avançarem

Preso no ‘Dia da Marmota’, PSDB vê Moro, Bolsonaro e esquerda avançarem

Alberto Bombig e Camila Turtelli

26 de novembro de 2021 | 02h54

 

Sérgio Moro com Santos Cruz: ex-juiz negocia apoios e ocupa vácuo ao centro. Foto: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Enquanto o PSDB vive paralisado em seu “Dia da Marmota”, vários presidenciáveis, mesmo após derrapadas e cavalos de pau, avançaram esta semana nos treinos classificatórios para a maluca e antecipada corrida eleitoral, deixando o partido tucano muito mal posicionado no grid de largada. Até Jair Bolsonaro conseguiu ser o piloto principal no PL de Valdemar Costa Neto. O presidente ganhou carta branca do partido e já negocia palanques nos Estados. À esquerda, Lula se encontrou com líderes europeus, e dirigentes de PT, PSB e PCdoB se reuniram para tratar da criação de uma federação. Mas quem pisa fundo e pede passagem com a seta ligada é Sérgio Moro (Podemos): o ex-juiz aproveitou o vácuo ao centro para se posicionar sobre temas importantes e para negociar apoios de possíveis aliados do PSDB.

BEM… A pauta política ficou em terceiro lugar na preferência dos temas mais discutidos nas redes, alavancada pela entrada de Moro na disputa nesta semana (até ontem, 25). Os dados são da agência .MAP,  com base na avaliação de uma amostra do universo diário de 1,4 milhão de posts no Twitter e perfis abertos do Facebook.

…NA PISTA.  O ex-juiz aparece com o dobro de apoio em relação a Bolsonaro, com cerca de 50% de aprovação nas redes. Ainda por conta da viagem à Europa, Lula obtém 64% de aprovação da opinião pública nas redes sociais, enquanto o presidente alcança 24% de apoio.

CALHAMBEQUE. As prévias do PSDB, com suspensão da votação que manteve a disputa entre os dois principais pré-candidatos, Eduardo Leite e João Doria, permaneceram com pouca relevância nas discussões nas redes: 0,5%.

VIDE… A regra das federações aprovada pelo Congresso promove um “casamento” mais duradouro do que as coligações, mas ainda gera dúvidas e, por isso, as possibilidades são analisadas com calma. Há conversas para a utilização do formato na centro-direita.

…A BULA. Os partidos ainda estudam uma minuta para regulamentar as federações, proposta pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso.

SINAIS PARTICULARES (por Kleber Sales), Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo

 

MELHOR… Enquanto o “Dia da Marmota” (enredo do filme Feitiço do Tempo, em que o protagonista não consegue sair do mesmo dia) do PSDB não termina, Geraldo Alckmin achou melhor ficar em casa em vez de ir à festa do PSD nesta semana.

…FICAR EM CASA. O ex-governador deve migrar para o partido de Gilberto Kassab.

SILÊNCIO. O relator do Auxílio Brasil na Câmara, deputado Marcelo Aro (PP-MG), fez questão de agradecer e rasgar elogios ao ministro da Cidadania de Jair Bolsonaro, João Roma, após a aprovação do benefício pela Casa.

SILÊNCIO 2. Aro citou ainda colegas de partidos de centro e da oposição e até o vereador de São Paulo, Eduardo Suplicy (PT), autor do projeto de renda básica. Só o nome do ministro da Economia, Paulo Guedes, não foi ouvido…

PROTOCOLO. O deputado federal Lucas Redcker (PSDB-RS) disse à Coluna que, antes de testar positivo para a covid-19, na quarta-feira, 24, na Câmara, não havia sentido sintomas da doença. Ele afirmou também que não circula sem máscara pelos corredores da Casa.

CLICK. Artur Lira, presidente da Câmara dos Deputados (Progressistas-AL)

Ao centro, Lira esteve com o ministro Marcos Pontes e a deputada Luísa Canziani (PSL-PR): conversa girou em torno do orçamento para a Ciência e Tecnologia. Foto: COLUNA DO ESTADÃO

INOVAÇÃO. A psicóloga e ativista Mafoane Odara e o chefe-geral de inovação e criatividade do BID em Washington (EUA), Juliano Seabra, debaterão no sábado, 27, em São Paulo,  como as inovações tecnológicas podem ser aplicadas para melhorar o serviço público e promover a sustentabilidade, inclusão, aprendizagem e diversidade. Ambos estarão em evento do Centro de Liderança Pública.

PRONTO, FALEI! Ivan Valente, deputado federal (PSOL-SP)

“Lira e Pacheco agem para manter em segredo nome de parlamentares do orçamento secreto. Manobra para driblar a decisão do STF. Isso é inaceitável.” Foto: GABRIELA BILO/ESTADÃO

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.