Preso na Operação Turbulência recebeu repasse de doleiro da Lava Jato

-

Andreza Matais

21 de junho de 2016 | 08h50

Um dos presos pela Operação Turbulência, deflagrada nesta terça-feira pela Polícia Federal, é relacionado a uma empresa que recebeu dinheiro do esquema de lavagem de dinheiro operado pelo doleiro Alberto Youssef. João Carlos Lyra é apontado pela PF como sócio da Câmara & Vasconcelos, uma das firmas que comprou por R$ 1,7 milhão a aeronave Cessna Citation PR-AFA utilizada pelo ex-governador Eduardo Campos na campanha presidencial de 2016 e que o transportava em seu acidente fatal.

A Operação Lava Jato identificou depósito de R$ 100 mil em janeiro de 2011 na conta dessa empresa. Em delação premiada, Youssef disse que a remessa para a Câmara & Vasconcelos referia-se a pagamento de dívida de campanha do senador Benedito de Lira (PP-AL), de 2010. O senador sempre negou recebimento de propina.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: