Presidente interino relata a aliados preocupação com protestos no 7 de Setembro

Coluna do Estadão

05 de setembro de 2016 | 12h54

O presidente da República interino, Rodrigo Maia (DEM-RJ), relatou a aliados preocupação com as manifestações ocorridas durante o fim de semana e com a perspectiva de novos atos nesta quarta-feira, durante a cerimônia do Sete de Setembro, quando o presidente Michel Temer deve utilizar a faixa presidencial pela primeira vez.

Maia participou de jantar na casa do líder do PSD, Rogério Rosso (DF), em Brasília, na noite de domingo, 4. O encontro, que reuniu aliados e amigos de Rosso como  o líder do PP, Aguinaldo Ribeiro (PB), foi feito a pretexto de comemorar o aniversário do deputado, ocorrido na semana passada, durante o tumulto do julgamento do impeachment.

De acordo com um participante do jantar, Rosso comentou sua preocupação com a manifestação ocorrida em São Paulo. O ato reuniu milhares de pessoas, começou pacífico, mas terminou em tumulto após atuação da Polícia Militar. Segundo um interlocutor, Maia disse que o ato do domingo “não era pouco” e que era preciso “acompanhar direitinho, até porque tem o Sete de Setembro pela frente”.

Um convidado do jantar afirmou que discutiu-se superficialmente o cenário político atual e a necessidade de se discutir as medidas econômicas defendidas pelo governo Temer. As propostas serão apreciadas pelo Legislativo após as eleições de outubro.

Maia e Rosso se enfrentaram na disputa pela presidência da Câmara, em julho. Com apoio do ex-presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Rosso foi derrotado. “Acabou a eleição, o mundo é outro. Quero construir pontes”, afirmou Rogério Rosso. (Daniel Carvalho)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.