Presidente do Incra é o novo militar na berlinda

Presidente do Incra é o novo militar na berlinda

Coluna do Estadão

29 de julho de 2019 | 05h00

O general Jesus Corrêa em revista a tropas do Exército em foto de 2011 Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil

O general Jesus Corrêa, presidente do Incra, é o mais novo militar na corda bamba do governo. A reclamação a respeito do seu comando na autarquia chegou ao gabinete do Secretário Especial de Assuntos Fundiários, Nabhan Garcia, e já circula nos corredores do Planalto. As queixas vêm, principalmente, de ruralistas, que enxergam “militarização” do Incra, além de uma demora na entrega de títulos de posse (promessa de campanha de Bolsonaro). Para complicar mais ainda a situação do general, ele perdeu seu “padrinho” no Planalto, Santos Cruz.

Menos 1. Se nessa queda de braço vencerem os ruralistas, será um militar a menos na gestão Bolsonaro.

Dívida da Previdência. As dez nomeações de superintendências regionais do Incra que saíram nesta semana vêm da Casa Civil.

Com a palavra. O Incra contesta a alegação de demora na entrega de títulos. A autarquia lançou programa que promete a entrega de 25 mil títulos neste ano. O presidente deve entregar mais de 2 mil no Nordeste. Procurado pela Coluna, ele não quis se manifestar.

Porém. Nessa velocidade de 25 mil, fica difícil o cumprimento da promessa do governo de entregar 600 mil títulos em quatro anos.

SINAIS PARTICULARES.

General Jesus Corrêa, presidente do Incra.

Kleber Sales

Pre-pa-ra. O “agrément” de Eduardo Bolsonaro mal chegou a Washington e seus aliados já elaboram um parecer jurídico no Brasil para defendê-lo no STF.

Tapetão. Os defensores da indicação do filho do presidente para a embaixada nos EUA sabem que, muito provavelmente, a sua nomeação será contestada pela oposição na Corte.

Não tente… Apesar das especulações em torno de uma possível candidatura de Jair Renan Bolsonaro, o 04, a vereador no próximo ano, a lei não permite.

… outra vez. Aliados lembram de um não muito distante e irônico precedente: o TSE proibiu um dos filhos de Lula de disputar vaga de vereador em São Bernardo do Campo, em 2008.

CLICK. Na última semana de recesso, Alexandre Frota (PSL-SP) comemorou em um churrasco com um “Mickey” os 5 meses de sua filha, Bella.

Divulgação Alexandre Frota

Peraí. O governo vai trabalhar para evitar CPIs sobre o caso dos hackers antes da aprovação final da reforma da Previdência.

De olho. Joênia Wapichana (Rede-RR) está acompanhando o conflito no Amapá e não descarta recorrer a organismos internacionais.

PRONTO, FALEI!

Foto: André Dusek/Estadão

Ayres Britto, ex-ministro do STF: “Para a Constituição Federal, informação é mais importante juridicamente que o informante. Uma coisa é o hacker, como autor de um delito, outra é a informação que pode ter serventia jurídica no futuro, a depender da perícia técnica”, sobre os dados obtidos na operação dos hackers de autoridades.

Tendências: