Presidente do Chile diz que Bolsonaro será eleito

Presidente do Chile diz que Bolsonaro será eleito

Coluna do Estadão

19 de outubro de 2018 | 05h30

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, disse em entrevista à TV local Mega acreditar que “Bolsonaro será o próximo presidente do Brasil”. Ele justificou que o capitão reformado “tem um programa de luta contra a corrupção, o grande câncer de muitos países da América Latina”, contrapondo o envolvimento do PT em escândalos, e destacou as propostas para a economia do ex-capitão. “Creio que ele vai ser o presidente e vai ter uma posição privilegiada com o Chile.” Bolsonaro também já disse admirar o chileno, conservador como ele.

Isso não! Na mesma entrevista, Piñera afirmou que “não compartilha de alguns julgamentos e afirmações de Bolsonaro sobre as mulheres, racistas, contra os direitos humanos”.

Próximo assunto. O Conselho Consultivo sobre Internet do TSE descartou, na semana passada, apoiar a realização de uma investigação sobre o financiamento das fábricas de fake news e das agências de envio automatizado de mensagens. A maioria dos conselheiros minimizou a polêmica.

Primeiro round. O TRE-Piauí inocentou o governador reeleito Wellington Dias (PT) do escândalo que ficou conhecido como PiauíGate. Entendeu não haver provas de que houve pagamento para internautas elogiarem o então candidato. O PSDB recorreu ao TSE.

Grupo da família. A empresa de mídia AM4 Brasil Inteligência Digital tem como parceiro comercial em Brasília Marcelo Portilho, genro do advogado Sigmaringa Seixas, um dos petistas mais próximos de Lula.

Tô fora. A empresa foi contratada pela campanha de Bolsonaro. Portilho diz que não tem relação com o PT e nega que a AM4 dispare fake news via WhatsApp.

Nova pauta. Com 180 deputados eleitos, a bancada evangélica na Câmara vai lançar um manifesto à Nação. O documento vai além de questões comportamentais. Trata da modernização do Estado, segurança jurídica, segurança fiscal e revolução da educação.

Campanha. O MBL articula para que o deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) seja o novo líder da bancada evangélica.

CLICK. O deputado federal Zeca do PT declarou ontem, em áudio, apoio ao candidato tucano Reinaldo Azambuja (foto), na disputa ao governo de Mato Grosso do Sul.  “É essa a minha posição, clara e objetiva. Espero que você entenda. Se não entender, passar bem”, afirmou.

Reinaldo Azambuja (PSDB), candidato ao governo do MS

Bonecão do Zema. O candidato ao governo de Minas, Romeu Zema (Novo), está sendo investigado pela Procuradoria Regional Eleitoral por abuso de poder econômico.

Clone. O tucano Antonio Anastasia, seu oponente, o acusa de propaganda irregular por colocar nas 430 lojas da empresa da qual é dono sua foto em tamanho real.

Com a palavra. Na ação, Zema diz que se trata de propaganda da empresa contratada em maio, antes do início da campanha.

Longo caminho. O deputado reeleito Júlio Delgado (PSB-MG) conseguiu na Justiça obrigar a Vivo a revelar a empresa que disparou fake news pelo WhatsApp contra ele durante a eleição. Descobriu e agora aciona a firma na Justiça para saber quem pagou. O caso tramita agora na Justiça comum.

Sinais Particulares: Julio Delgado, deputado federal reeleito pelo PSB-MG; por Kleber Sales

Chama o Meirelles. Henrique Meirelles reestreia no cenário internacional. Sábado participa de evento no México, a convite da consultoria do Niall Ferguson.

PRONTO, FALEI!

FOTO: AGÊNCIA CÂMARA

“O PT deve tomar cuidado para processar o WhatsApp. Pode ser chamado como acusador ou como réu”, PAULO DELGADO, EX-DEPUTADO FEDERAL CONSTITUINTE E EX-PETISTA sobre ação contra Bolsonaro por suposta campanha irregular.

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E JULIANA BRAGA. COLABOROU TÂNIA MONTEIRO E RAFAEL MORAES MOURA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.