Presidente da CPI de Fake News quer CPF para criar perfil em rede social

Presidente da CPI de Fake News quer CPF para criar perfil em rede social

Coluna do Estadão

12 de dezembro de 2019 | 05h00

Foto: Roque de Sá/Agência Senado

A CPI mista de Fake News ainda tem lenha para queimar, mas o presidente dela, senador Ângelo Coronel (PSD-BA), já trabalha em medidas para tentar impedir a proliferação de notícias falsas. O senador quer obrigar empresas de e-mail e de redes sociais, por meio da lei, a exigir o CPF dos usuários na criação de perfis. Também pretende estabelecer que a compra de chips de smartphones só ocorra pessoalmente, na loja. O objetivo é coibir o anonimato nas redes. “Com isso vamos colocar uma trava na proliferação de perfis falsos”, disse à Coluna.

Tique-taque. Segundo o presidente da comissão, ideia é apresentar os projetos antes do início do recesso na próxima semana.

Calma, pessoal. Um especialista no mundo digital não vê com otimismo a proposta de Angelo Coronel. Segundo ele, a medida burocratiza o setor e atrapalha concorrência e a inovação.

No banco. Renan Calheiros (MDB-AL) é suplente na CPMI das Fake News e tem passado longe dela, por ora. A avaliação é de que até agora ela só dá palco ao disse me disse, ainda sem provas. O veterano ex-presidente do Senado quer entrar em campo à vera.

Fake. Deputados da oposição se queixam de serem alvo de informações falsas: salário mensal, verba de gabinete, cota parlamentar e auxílio-moradia de quatro meses são somados e o valor total é divulgado como se fosse de apenas um mês. O montante dá R$ 585 mil.

CLICK. José Serra homenageou Simone Tebet na última sessão do Senado neste ano: “Ela ensinou a todos que é possível exercer autoridade sem autoritarismo”.

COLUNA DO ESTADÃO

De olho. A OCDE e o Ministério da Saúde devem fechar acordo hoje para que o órgão internacional faça uma avaliação da saúde no Brasil. A pesquisa, que deve durar 14 meses, subsidiará as políticas para o setor.

Com jeitinho. O acordo busca aproximar o governo brasileiro da entidade. Um dos focos será a atenção primária. O órgão deve avaliar a reestruturação do setor, feita recentemente pelo programa Previne Brasil.

Chapa quente. A Polícia Legislativa correu para o gabinete da liderança do Avante na Câmara preocupada com um possível foco de incêndio. Mas era o líder, Luis Tibé (MG), fritando hambúrgueres para a “confra” do partido.

SINAIS PARTICULARES. 

Luis Tibé, líder do Avante na Câmara (MG)

KLEBER SALES

Na pilha. Derrotada por João Doria na disputa pela liderança da bancada tucana da Câmara, a ala de Aécio Neves (MG) ainda tem esperança de que uma nova deliberação seja realizada semana que vem por supostas falhas no processo.

Na pilha 2. Doria ligou para Celso Sabino (PA), candidato de Aécio, para fazer um apelo pela união e disse que não interferiu na acirradíssima disputa. Mas correligionários do governador saudaram a vitória de Beto Pereira (MS) como “troco” do paulista em cima do desafeto mineiro

Mais… Lula não tem dado muito sorte. A Câmara de São Bernardo (SP), para onde o ex-presidente voltou após ter deixado a prisão, aprovou em primeira votação o projeto de lei que ajusta a aposentadoria dos servidores municipais à reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro.

…uma. Pelo projeto do prefeito Orlando Morando (PSDB), homens passam a se aposentar com 65 anos e mulheres com 62. Se aprovada em definitivo, a adequação vai proporcionar uma economia anual R$ 10,1 milhões.

PRONTO, FALEI!

Divulgação

João Carlos Salles, presidente da Andifes: “Abraham Weintraub fundamenta convicções em dados contestáveis ou parciais, servindo menos à educação e mais a um ataque às universidades públicas.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

CâmaraSenadocpi de fake news

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: