Presidência da Câmara entra nas negociações do pós-Temer

Presidência da Câmara entra nas negociações do pós-Temer

.

Luiza Pollo

04 de junho de 2017 | 05h30

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia

Ilustração: Kleber Sales/Estadão

Se Michel Temer perder o mandato e o escolhido para substituí-lo for Rodrigo Maia (DEM), haverá nova eleição para a presidência da Câmara. É uma moeda de troca que apenas o democrata tem. As negociações sobre quem vai ocupar o seu lugar, caso o cenário se confirme, estão em curso. A aliados, Maia repete que não está em campanha ao mesmo tempo que desautoriza que o considerem carta fora do baralho. Por outro lado, as regras para a escolha de um eventual substituto de Temer serão feitas pelo PMDB, que prefere o ministro Gilmar Mendes.

O nome de Gilmar Mendes une todas as alas do PMDB. Ele tem o apoio até mesmo do rebelde Renan Calheiros (AL). Ganhou espaço por ter coragem de criticar a Lava Jato.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Mais conteúdo sobre:

Rodrigo Maia