Prefeitos festejam medidas, mas cobram ajuste fiscal para sair da crise

Prefeitos festejam medidas, mas cobram ajuste fiscal para sair da crise

­­

Coluna do Estadão

26 de agosto de 2016 | 06h45

Marcio Lacerda, prefeito de Belo Horizonte. Foto: Emmanuel Pereira/Agência Estado

Marcio Lacerda, prefeito de Belo Horizonte. Foto: Emmanuel Pereira/Agência Estado

Prefeitos de capitais e cidades médias festejam as aprovações da Medida Provisória que prorroga o ‘Mais Médicos’ e da DRU no Senado, mas entendem que as duas medidas não são suficientes para equacionar as contas dos municípios.

Para a Frente Nacional de Prefeitos, somente as mudanças na Lei de Responsabilidade Fiscal e na forma de pagamento de precatórios seriam suficientes para o fechamento das contas este ano, evitando decretos de calamidade pública em cascata. “Solução sustentável só virá com o crescimento econômico”, diz o presidente da FNP, Marcio Lacerda (PSB), prefeito de Belo Horizonte.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Tá bom mas tá ruim

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.