Por reformas, governo negocia cargos com a base

Por reformas, governo negocia cargos com a base

.

Luiza Pollo

15 de janeiro de 2017 | 05h00

Palácio do Planalto | Daniel Carvalho/Estadão

Palácio do Planalto | Daniel Carvalho/Estadão

O governo federal vai reabrir negociações com parlamentares sobre nomeações das presidências das estatais para amarrar a base de apoio e garantir a aprovação das polêmicas reformas trabalhista e previdenciária que tramitam no Congresso. No balcão de negócios, está a presidência da Funasa, que pode sair das mãos do peemedebista Henrique Pires para ficar sob o comando de Rodrigo Dias (PTB). Em discussão, estão ainda as presidências da Eletronorte, Eletronuclear, Eletrobrás, Itaipu, Incra, Basa, BnB e até a diretoria jurídica do Banco do Brasil.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Governo federal

Tendências: