Governo manda parar audiências com deputados durante votações

Luiza Pollo

22 de abril de 2017 | 05h00

Foto: André Dusek/Estadão

Foto: André Dusek/Estadão

Para aprovar a urgência da reforma trabalhista na última quarta, o governo inaugurou nova estratégia que deve se repetir semana que vem. Por orientação do presidente Michel Temer, o ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, telefonou para ministros no momento da votação pedindo que encerrassem audiências com deputados para que eles voltassem à Câmara imediatamente e só retomassem o atendimento após o fim da votação. Rejeitada no dia anterior, a urgência passou com folga depois da operação de guerra do governo.

Na próxima semana, os ministros devem suspender as audiências com os deputados em duas votações: 1) nos destaques do projeto de refinanciamento da dívida dos Estados e 2) no mérito da reforma trabalhista.

O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, conta que interrompeu audiências com deputados do PMDB e do PHS e as retomou duas horas depois, após concluída a votação.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

audiênciasgoverno

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: