Por ora, fim à guerra de decisões no caso do juiz de garantias

Por ora, fim à guerra de decisões no caso do juiz de garantias

Rafael Moraes Moura

25 de janeiro de 2020 | 07h00

Ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo. FOTO: GABRIELA BILÓ/ESTADÃO

Interlocutores do presidente do Supremo, Dias Toffoli, acreditam que o ministro não deve reverter a decisão do colega Luiz Fux sobre o juiz de garantias, quando assumir o plantão do STF em 30 de janeiro.

Dizem que uma eventual reanálise da questão agravaria o desgaste na Corte e estremeceria ainda mais a relação entre os dois. Outra questão levada em conta é o fato de Fux ser o relator das ações sobre o caso. Ou seja, qualquer decisão de Toffoli seria analisada de qualquer forma pelo colega de Corte.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: