Por mais espaço, PMDB da Câmara banca Castro

Por mais espaço, PMDB da Câmara banca Castro

-

Luiza Pollo

13 de julho de 2016 | 05h00

Marcelo Castro. Foto: André Dusek/Estadão

Marcelo Castro. Foto: André Dusek/Estadão

A indicação de Marcelo Castro (PMDB-PI) para disputar o comando da Câmara nasceu da insatisfação da bancada dos deputados peemedebistas com o crescente espaço dado pelo Planalto ao Centrão e a outros partidos aliados, como PSDB e DEM. Contabilizando o provável apoio de PT, PCdoB e PDT, os deputados viram que tinham chance real de vencer. Calculam que Castro terá cerca de 120 votos e vaga no segundo turno. Se vencerem, acham que freiam o prestígio que o Centrão tem hoje no governo e que tem causado desconforto.

Segundo um importante deputado do partido, “todos os dias, alguém do Centrão põe a faca no peito do governo e recebe algo em troca”.

Para os peemedebistas, uma eventual vitória de Rogério Rosso (PSD-DF) fortaleceria ainda mais essa situação e minguaria a capacidade de negociação do grupo peemedebista.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Eleições na Câmara

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.