Por falta de quórum, Cidadania adia decisão sobre expulsão de Cury, denunciado por assédio contra Isa Penna

Por falta de quórum, Cidadania adia decisão sobre expulsão de Cury, denunciado por assédio contra Isa Penna

Matheus Lara

11 de novembro de 2021 | 20h42

O diretório estadual do Cidadania de São Paulo adiou nesta quinta, 11, a definição sobre expulsar ou não o deputado estadual Fernando Cury, do caso do assédio contra Isa Penna (PSOL) por falta de quórum.

Eram necessários 26 presentes para votar a questão. O presidente do diretório, deputado federal Arnaldo Jardim, contou 25 e, de acordo com presentes, encerrou a reunião sem fazer recontagem. A nova data para que o partido decida o futuro de Cury é 22 de novembro.

“Lamentável a ausência de membros do diretório em tão importante reunião”, afirma o presidente do partido, Roberto Freire. “Espero que na próxima reunião os hoje ausentes sejam mais responsáveis e possamos resolver esse problema, votando o parecer do Conselho de Ética que pede a expulsão do indigitado deputado Fernando Cury”. 

Na noite de 16 de dezembro de 2020, Fernando Cury se posicionou atrás da colega de Alesp Isa Penna (PSOL) e colocou as mãos na lateral de seus seios. Conselho de Ética do Cidadania já defendeu sua expulsão do partido

COLABOROU ADRIANA FERRAZ

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.