Por agenda positiva, Maia monta grupo sem Centrão

Por agenda positiva, Maia monta grupo sem Centrão

Coluna do Estadão

28 de maio de 2019 | 05h00

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Rodrigo Maia convidou um grupo de deputados e membros da equipe econômica para tentar pôr em pé uma agenda conjunta. O presidente da Câmara, alvo dos atos pró-Jair Bolsonaro, tenta se descolar do Centrão e construir uma frente suprapartidária com parlamentares, alguns de primeiro mandato, em busca de proposições. Entre os convidados, estão Pedro Lupion (DEM-PR), Kim Kataguiri (DEM-SP), Silvio Costa Filho (PRB-PE) e Tabata Amaral (PDT-SP). O ministro Paulo Guedes é aguardado no encontro de hoje, na casa de Maia.

Em várias… Maia se esforça também para consolidar como defensor da Lei de Responsabilidade Fiscal, que volta à pauta do Supremo nesta quarta-feira.

…frentes. Consultado por Maia, TCU entendeu que contratados por governos estaduais por meio de organizações sociais precisam ser contabilizados como despesa de pessoal pela LRF. A decisão atinge em cheio SP e GO.

Dados. Pesquisa da consultoria Atlas Politico, a pedido da Coluna, indica que, por uma margem estreita, 47,4% dos brasileiros se diz favorável às manifestações de domingo (contra 43,3%). Metade dos entrevistas (49,9%) defenderem os protestos que tiveram Rodrigo Maia como alvo.

Gol. A reforma da Previdência tem apoio de 45,5% dos entrevistados. O maior consenso se formou em torno da defesa do pacote anticrime: 64,7% afirmaram defender o principal projeto do ministro Sérgio Moro.

Metodologia. O Atlas entrevistou 2 mil pessoas online, nos dias 26 e 27 de maio, via convites randomizados. O índice de confiança do levantamento, segundo a consultoria, é de 95% e a margem de erro é de 2%.

Melhor assim. Jair Bolsonaro relatou a aliados alívio com o resultado das manifestações. Apesar de ter recomendado aos ministros distância dos protestos, sabia que, se fosse um fiasco, o fracasso poderia ser associado ao seu governo.

Nomes. Uma ala do DEM não gostou de ser associada ao Centrão. Culpa Maia e o líder na Câmara, Elmar Nascimento, porta-voz dos insatisfeitos com os atos.

Xi. No entorno de Moro, apesar do reconhecimento da importância do apoio ao pacote, há pouca esperança de a pressão das ruas dar resultado imediato.

SINAIS PARTICULARES

GOVERNADORES.

Wilson Witzel (PSC-RJ)

Por Kléber Sales

Deu… O BNDES e a secretaria federal que cuida das Loterias amargaram o fracasso de um processo de concessão que se arrasta há dois anos. Confiaram que um consórcio de gigantes do setor (IGT e Scientific Games) honraria a promessa de participar do Leilão.

… vazio. As duas gigantes pularam fora e não há data prevista para o novo leilão.

CLICK. Com prefácio de Jorge Paulo Lemann (à esq.), o presidente do Sebrae-SP, Wilson Poit, lança o livro O não você já tem, então vá à luta, no próximo dia 3, em SP.

 

Divulgação

Anote… Sérgio Moro será entrevistado no 14º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), dia 28 de junho.

… aí. Assim como na entrevista com o vice-presidente Hamilton Mourão, dia 27, ao final, a plateia poderá perguntar a Moro. O congresso será na Universidade Anhembi Morumbi (Vila Olímpia), em SP.

Chateado. Eterno aliado do PSDB em SP, Campos Machado (PTB) está estremecido com o governo.

PRONTO, FALEI!

Deputado federal Daniel Coelho (Cidadania-PE). Foto: Luis Macedo/Agência Câmara

Daniel Coelho, deputado federal (Cidadania-PE): “Esqueça se você gosta ou não de Bolsonaro. É a primeira vez na história que tem gente na rua defendendo uma reforma da Previdência”, sobre as manifestações.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Tendências: