Podemos pode perder cerca de R$ 30 milhões com mudança no fundo eleitoral; líder vê ‘trama’ do Centrão

Podemos pode perder cerca de R$ 30 milhões com mudança no fundo eleitoral; líder vê ‘trama’ do Centrão

Marianna Holanda

19 de setembro de 2019 | 11h46

Com a votação da Câmara na noite de quarta-feira,18, restabelecendo a data da eleição para o cálculo do Fundo Eleitoral, o Podemos é o partido que mais tem a perder: cerca de R$ 30 milhões, segundo cálculos de técnicos.

“Houve uma trama contra o Podemos e quem organizou isso foi o Centrão”, disse o líder do partido na Câmara, José Nelto. Ele está acionando os 154 deputados mais os senadores que se posicionaram contra a lei para ir à Presidência pedir o veto de Bolsonaro.

Nelto quer que a lei fique como o Senado aprovou, que, além de não afrouxar as regras eleitorais, mantém o cálculo como é hoje: contando a bancada da última sessão legislativa anterior ao ano eleitoral. A expectativa é que, com a nova regra, a legenda receba “apenas” R$ 60 milhões, aproximadamente.

Nesse processo, o Podemos virou o vilão para os demais partidos. Toda a gritaria que fizeram pela derrubada da lei, na leitura de líderes, tem a ver com a fatia do fundo que podem perder. “A Renata (Abreu, presidente do Podemos) não quer uma fatia, quer o bolo todo”, disse um dirigente à Coluna.

O Podemos filiou mais recentemente a Juíza Selma (ex-PSL-MT) e negocia com mais dois senadores. Com 12 senadores, tem um a menos que o MDB, maior bancada do Senado.

Tudo o que sabemos sobre:

PodemosFundo Eleitoral

Tendências: