PMs e bombeiros se articulam no Congresso

PMs e bombeiros se articulam no Congresso

Coluna do Estadão

30 de abril de 2019 | 05h00

Senador Major Olimpio. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Depois de ter ensaiado, sem sucesso, atacar a proposta de reforma da Previdência das Forças Armadas, a bancada dos policiais militares e bombeiros se articula em diferentes frentes para que especificidades de suas carreiras sejam observadas. Já circula nos corredores da Câmara uma emenda, de autoria de dez parlamentares, incluindo nomes do PSL, que, entre outros pontos, joga para o Tesouro o pagamento de suas aposentadorias. No Senado, o gabinete de Major Olímpio (PSL-SP) prepara texto para manter o tempo de contribuição de 30 anos.

Juntos… Da forma como foi elaborada pelo governo, a reforma inclui no mesmo balaio Forças Armadas, PMs e bombeiros.

…e misturados. Até no Ministério da Defesa se reconhece que a atividade policial é mais desgastante e que há maior dificuldade em manter o profissional na ativa por muitos anos.

Descentralizado. Os governadores também se articulam. Querem permitir que cada Estado determine a alíquota de contribuição. A proposta do Executivo federal é de 10,5%, enquanto unidades da Federação já cobram até 14%.

Dever de casa. Desde que foi designado relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP) se isolou e está debruçado no projeto fazendo contas.

Express. Mesmo na oposição é possível encontrar parlamentares dispensando a necessidade das 40 sessões regimentais para debater a reforma. Um deles afirma que 25 são suficientes para encaminhar (e bem) o tema para a votação.

Menu. No almoço que selou o armistício entre Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia, no sábado, o prato principal foi um peixe do Amazonas preparado pelo conselheiro do TCE amazonense Júlio Pinheiro. A espécime não foi uma traíra, claro.

Pra ficar claro. Na ala ideológica do governo, o ministro da Secretaria de Governo, Santos Cruz, e o vice-presidente Hamilton Mourão são chamados abertamente de “golpistas”.

‘Ô Psit’. Na ala militar do governo, os ideológicos são chamados abertamente de “Os Trapalhões”.

Tela… O TCU volta a analisar hoje as regras para fiscalizar financiamentos da Ancine. Decisão de março considerou a prestação de contas da Agência Nacional de Cinema “contrária à legislação e incapaz de detectar falhas” em relação aos recursos públicos destinados a projetos audiovisuais.

…quente. Depois da grande repercussão da decisão e da avaliação de que os novos procedimentos poderiam paralisar o setor, ministros do TCU já admitem reservadamente que a decisão do órgão pode ter “passado um pouco” do ponto.

CLICK. O pastor Silas Malafaia enviou diretamente para o celular de Jair Bolsonaro o vídeo que gravou pedindo a saída do secretário da Receita, Marcos Cintra.

FOTO: REPRODUÇÃO

Bola em jogo. Autores da reforma tributária, o líder do MDB na Câmara, Baleia Rossi (SP), e o economista Bernard Appy fazem a primeira discussão do projeto que tramitará na Casa em seminário do Instituto para Reforma das Relações entre Estado e Empresa (Iree), no dia 6, em São Paulo.

SINAIS PARTICULARES
Ronaldo Caiado, governador de Goiás

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES/ESTADÃO

Alfinetada. Comemorando o fato de ter sido um dos poucos Estados a criar postos de trabalho em março, o governador Ronaldo Caiado (DEM) aproveitou para cutucar adversários: “Goiás não cobra mais pedágio de empresário”.

PRONTO, FALEI!

Deputado Silvio Costa Filho. FOTO: PABLO VALADARES/CÂMARA DOS DEPUTADOS

Silvio Costa Filho, vice-presidente da Comissão Especial da Previdência: “O Brasil clama por uma definição da própria Previdência. Mesmo quem é contra ou tem posições diferentes quer esse debate concluído o quanto antes.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Tendências: