PMDB e PSDB se unem para conter nova frente

PMDB e PSDB se unem para conter nova frente

­

Coluna do Estadão

01 de novembro de 2016 | 05h00

Gilberto Kassab. Ilustração: Kleber Sales

Gilberto Kassab. Ilustração: Kleber Sales

Terminada a eleição, PMDB e PSDB já planejam juntar forças para a campanha nacional de 2018. Os dois partidos tiveram os melhores desempenhos na disputa municipal, mas sabem que, se o PT derreteu na eleição, uma frente de esquerda, liderada por Ciro Gomes (PDT) pode se tornar uma novidade com apelo eleitoral. Especialmente, no quadro de desconfiança em relação aos políticos tradicionais. Por isso, querem reunir o maior número de aliados, especialmente o PSD, do ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, para se fortalecer.

O PSD conseguiu vencer em 541 municípios, se tornando a terceira maior força eleitoral. Quanto mais prefeitos, maior a chance de fazer uma bancada expressiva no Congresso em 2018. O que atrai qualquer candidato, seja ele do PMDB, do PSDB ou fruto de uma aliança entre os dois partidos.

Entre os tucanos, José Serra é o presidenciável mais próximo de Kassab. Aécio Neves tem boa relação. Já Geraldo Alckmin, quase nenhuma.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

2018

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: