Plenário da turma que vai julgar prisão de Aécio está lotado

Plenário da turma que vai julgar prisão de Aécio está lotado

Andreza Matais

20 de junho de 2017 | 14h46

O plenário da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal que deve decidir nesta terça-feira sobre pedido de prisão de Aécio Neves está lotado. As 108 cadeiras estão ocupadas. Para acompanhar a sessão do plenário, os funcionários do STF liberam a entrada apenas quando alguém deixa a sala.

Todos os ministros que compõe a turma também estão presentes. São eles: Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Marco Aurelio Mello Rosa Weber e Alexandre de Moraes.

Relator do caso de Aécio, Mello rejeitou na última semana pedido da defesa para que o pedido de prisão fosse julgado pelo plenário do STF.

Aécio foi acusado pelo empresário e delator Joesley Batista de receber propina da JBS. O primo do tucano está preso após ser flagrado recebendo mais de R$ 1 milhão de Ricardo Saud, executivo da JBS.

A irmã de Aécio, Andrea Neves, também está presa por ter intermediado o pedido do dinheiro ao empresário. A mesma turma que vai analisar a prisão de Aécio a manteve detida na semana passada.

O STF também analisa hoje pedido da defesa para que Aécio possa retomar o mandato de senador. Ele está afastado do mandato por determinação do ministro Edson Fachin, primeiro relator do inquérito.