PF reabre inquérito de caixa dois de Pimentel

PF reabre inquérito de caixa dois de Pimentel

­­

Coluna do Estadão

16 de setembro de 2016 | 05h00

Fernando Pimentel. Foto: Dida Sampaio/ESTADÃO.

Fernando Pimentel. Foto: Dida Sampaio/ESTADÃO.

O governador de Minas, Fernando Pimentel, terá em breve nova dor de cabeça. O empresário Benedito Oliveira, apontado como seu operador financeiro, disse em delação premiada que a campanha do petista em 2014 custou R$ 80 milhões, embora ele tenha declarado R$ 52 milhões. Os investigadores já identificaram R$ 3 milhões em caixa dois. O inquérito que investiga o fato estava para ser concluído, mas com as revelações, a Polícia Federal retomou o caso para investigar se o valor do financiamento ilegal era mesmo maior do que se pensava.

Os indícios colhidos até agora vão ao encontro das informações de Bené. Esse é apenas um dos inquéritos. Um investigador resume: “Até o final do ano terá chuva de denúncias contra Pimentel”.

Outro lado. O advogado de Pimentel, Eugênio Pacelli, diz que as acusações do delator não são críveis. “Eu, que não acredito, digo: só se ele gastou do bolso cheio dele e não avisou.”

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Denúncia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.