PF prorroga inquérito de agressor de Bolsonaro após ouvir 38 pessoas

PF prorroga inquérito de agressor de Bolsonaro após ouvir 38 pessoas

Coluna do Estadão

20 de setembro de 2018 | 15h37

Adélio Bispo. Foto: PM-MG

A Polícia Federal informa que solicitou nesta quinta-feira, 20, à 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, a prorrogação, por mais 15 dias, do prazo para a conclusão do inquérito policial em que apura a agressão à faca ao candidato presidencial Jair Bolsonaro. A medida está prevista na Lei nº 5.010/66 e visa a possibilitar o encerramento de diligências indispensáveis à finalização do procedimento.

A PF informou, em nota, que com tais elementos probatórios a serem recolhidos nas próximas semanas pretende avançar no sentido de caracterizar a autoria e materialidade do ato criminoso, bem como determinar as motivações do agressor e delimitar eventuais co-participações.

Para o pleno esclarecimento dos fatos apurados, até o momento a Polícia Federal entrevistou 38 pessoas, colheu 15 depoimentos formais de testemunhas, realizou três interrogatórios formais do preso e analisou dois Terabytes de imagens. Foram realizadas diligências investigativas em Juiz de Fora, Montes Claros, Uberaba, Uberlândia, Pirapitinga, Belo Horizonte e Florianópolis. A PF concluiu cinco laudos periciais, outros quatro exames seguem em andamento. Além disso, foram pleiteadas e obtidas junto ao Poder Judiciário várias medidas cautelares, como quebra de sigilo bancário, telefônico e telemático.