PF monta estrutura de “cassino” para contar tesouro de Geddel

Já foram contabilizados R$ 9 milhões; delegados calculam que valor pode chegar a R$ 20 milhões

Fábio Fabrini e Andreza Matais

05 de setembro de 2017 | 17h51

 

A Polícia Federal teve de montar uma estrutura de “cassino” para contar a dinheirama apreendida nesta terça-feira, 5, no bunker atribuído ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA). Providenciou, além de uma equipe de policiais, máquinas para contar o valor das cédulas distribuídas em caixas e malas. Ainda não há resultado, mas os policiais acreditam que será a maior apreensão da história da PF e deve chegar a R$ 20 milhões. Até o momento, já se contou R$ 9 milhões.

O dinheiro foi localizado nesta terça-feira num endereço em Salvador/BA, que seria, supostamente, utilizado por Geddel Vieira Lima como “bunker” para armazenagem das notas. Os valores apreendidos serão depositado em conta judicial.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.