PF já havia pedido prisão de policiais do Senado em julho

­

Coluna do Estadão

28 de outubro de 2016 | 07h00

Operação Métis. Foto: José Cruz/ Agência Brasil

Operação Métis. Foto: José Cruz/ Agência Brasil

Os policiais legislativos detidos tiveram um primeiro pedido de prisão indeferido em 15 de julho pelo juiz substituto da 10ª Vara Federal Ricardo Augusto Soares Leite. Ao negar, o magistrado justificou que não havia ameaça às investigações.

Leite também indeferiu pedido de quebra de sigilo bancário e fiscal e disse não vislumbrar “qualquer indício de corrupção passiva até o momento”. Disse acreditar que os policiais agiram no cumprimento das atribuições.

Seis dias depois, Leite mudou de ideia, deferindo pedido de reconsideração da Polícia Federal ao ser alertado que uma das varreduras era na residência do ex-senador José Sarney.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao