PF fez dez avisos neste ano sobre falta de verba para passaporte

Andreza Matais

28 de junho de 2017 | 10h55

A Polícia Federal fez dez avisos formais somente neste ano para o Governo Federal sobre a necessidade de mais recursos para a confecção de passaportes. O primeiro ofício foi enviado ainda em 6 de janeiro deste ano.

Em maio o serviço já iria parar, mas o governo repassou mais R$ 24 milhões evitando a interrupção. Depois disso, os alertas foram ignorados.

No ano passado, durante a discussão do Orçamento da União, a PF pediu R$ 248 milhões para atender a demanda por passaportes em 2017. Mas o governo já enviou uma proposta de R$ 121 milhões.  Ou seja, menos da metade do valor.

A consequência veio agora, com a interrupção do fornecimento de passaportes às vésperas das férias.

Para resolver o impasse, o governo encaminhou ao Congresso hoje projeto de lei prevendo mais R$ 103 milhões para passaportes. O problema é que a aprovação de projeto depende de votação na Câmara e no Senado num momento em que o Congresso está prestes a entrar de recesso.

Enquanto o projeto não for aprovado, não há outra alternativa para a retomada dos passaportes, uma vez que o governo optou por projeto e não por medida provisória.