PF faz buscas em endereços dos irmãos Wesley e Joesley Batista

Operação Greenfield também tem mandados de condução coercitiva dos irmãos

Coluna do Estadão

05 de setembro de 2016 | 09h52

Foto: Divulgação PF

Foto: Divulgação PF

 

A Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão nos endereços residenciais dos irmãos Wesley e Joesley Batista e nas empresas deles. Os dois são sócios da holding J&F e da empresa Eldorado Celulose, que também são alvo da Operação Greenfield, deflagrada nesta segunda-feira. Contra eles também há mandados de condução coercitiva.

A investigação tem como foco os maiores fundos de pensão do País: Funcef (Caixa Econômia), Petros (Petrobrás), Previ (Banco do Brasil) e Postalis (Correios). Esses fundos de funcionários públicos fizeram investimentos de forma temerária ou fraudulenta, por meio dos FIPs (Fundos de Investimentos em Participações) pelos fundos de pensão.

OUTRO LADO.
A respeito da presença da Polícia Federal hoje nas sedes da J&F e da Eldorado por ocasião da operação Greenfield e que investiga os investimentos dos fundos de pensão por meio dos FIPs (Fundos de Investimentos em Participações), a empresa esclarece que os investimentos feitos pela Petros e Funcef na Eldorado foram de R$ 550 milhões no ano de 2009. De acordo com ultimo laudo independente (Deloitte) emitido em dezembro de 2015, a participação dos fundos atualizada é de R$ 3 bilhões, ou seja 6 vezes o valor investido inicialmente. A J&F e seus executivos esclarecem que colaboram com as investigações e estão à disposição das autoridades para prestar todos os esclarecimentos necessários.

 

(Andreza Matais e Fabio Serapião)

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: