PF cumpre mandado de busca e apreensão em vice-presidência da Caixa

Andreza Matais

05 de setembro de 2016 | 11h53

A Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão nesta segunda-feira, 5, na vice-presidência de Gestão de Ativos de Terceiros da Caixa Econômica Federal na Operação Greendfield.

O departamento fica no prédio do banco na Avenida Paulista, em são Paulo. Esta vice-presidência é responsável pela administraçaõ do FI-FGTS, fundo que utiliza parte dos recursos da poupança forçada que os trabalhadores são obrigados a fazer para aplicar em infraestrutura.

Em 2015, o FI-FGTS registrou a menor rentabilidade da história, de -3% com perda de R$ 900 milhões para o patrimônio do fundo.

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira a Operação Greenfield que apura crimes de gestão temerária e fraudulenta em desfavor de quatro dos maiores fundos de pensão do país: Funcef, Petros, Previ e Postalis. A ação conta com o auxílio técnico do Ministério Público Federal, da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Além de centenas de mandados, a Justiça determinou o sequestro de bens e o bloqueio de ativos e de recursos em contas bancárias de 103 pessoas físicas e jurídicas que são alvos da operação no valor aproximado de R$ 8 bilhões.

Os investigadores focaram em dez casos que provocaram déficits bilionários nos fundos de pensão. Desses, oito estão relacionados a investimentos realizados de forma temerária ou fraudulenta, por meio dos FIPs (Fundos de Investimentos em Participações). (Andreza Matais e Murilo Rodrigues Alves)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.