Petista quer proibir Supremo de televisionar sessões

Petista quer proibir Supremo de televisionar sessões

Coluna do Estadão

30 de abril de 2018 | 05h30

SINAIS PARTICULARES. Deputado Vicente Cândido (PT-SP); por Kleber Sales

 

Em nova ofensiva contra o Judiciário, o PT tenta emplacar na pauta da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara um projeto que proíbe a TV Justiça de transmitir as sessões do Supremo Tribunal Federal (STF) e demais tribunais superiores. A proposta, de autoria do deputado Vicente Cândido (PT-SP), foi apresentada em 2013, mas virou prioridade para o partido depois de a Corte negar HC apresentado contra a prisão do ex-presidente Lula. Petistas avaliam que o resultado poderia ser diferente não fosse a transmissão ao vivo gerar pressão sobre os ministros.

Só o resultado. O projeto do deputado petista prevê que a TV Justiça se limite a divulgar os atos do Poder Judiciário, “sem transmissão ao vivo e sem edição de imagens e sonoras das suas sessões e dos demais Tribunais Superiores”.

Para o bem deles. Vicente Cândido justifica que a exibição das sessões na TV expõe os ministros. “As entranhas da Justiça é que estão sendo mostradas com sensacionalismo exacerbado por parte de alguns ministros em particular.”

Ele tenta. O deputado petista é o mesmo que apresentou a “emenda Lula”, revelada pela Coluna e que tinha o propósito de impedir a prisão de candidatos oito meses antes da eleição. Se tivesse avançado, Lula não poderia ter sido preso.

Secando. Centristas temem um movimento de governadores petistas para fazer Fernando Haddad (PT) vice do presidenciável Ciro Gomes (PDT). Acham que a dobradinha é muito forte.

Pendurado. O líder do Solidariedade na Câmara, Wladimir Costa (PA), depende do TSE para concorrer à reeleição. Ele foi condenado por crime eleitoral porque não comprovou a origem de R$ 17 mil na campanha de 2014. Na sexta-feira, o deputado agrediu um professor que o criticou em evento no Estado.

Troca-troca. Causou irritação aos tucanos a demissão Mariana Montoro da equipe de marketing do governo paulista. Neta do ex-governador e fundador do PSDB Franco Montoro, ela foi substituída por um ex-assessor do deputado estadual Davi Zaia, do PPS, que apoia a candidatura do governador Márcio França.

Não custa… O corregedor nacional do Ministério Público, Orlando Rochadel, instaurou procedimento administrativo para garantir o poder de requisitar servidores para correições sem o aval da PGR e do Conselho Superior do MP.

…tentar. A procuradora-geral, Raquel Dodge, diverge do colega. Ela defende ser preciso de autorização para deslocar os membros do MPF. O assunto provoca polêmica. O corregedor é acusado por colegas de gastar demais nas correições, levando caravanas. Procurado, ele não comentou.

CLICK. Advogado de clientes famosos, o criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido por Kakay, posa com estagiários de Direito na porta do Supremo.

Rafael Moraes Moura/Estadão

Novo lar. O governo federal vai iniciar, na próxima sexta, 4, uma nova fase de interiorização de venezuelanos que ingressaram no País fugindo da crise. Cerca de 200 imigrantes devem ser transferidos de Roraima para Manaus e São Paulo.

Vida nova. Dos 66 venezuelanos que mudaram para Cuiabá em 6 de abril, oito estão inseridos no mercado de trabalho formal, com carteira assinada, e outros 11 estão em processo de contratação. Os números são comemorados pelo governo do presidente Temer.

PRONTO, FALEI!

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

“Com o quadro sucessório mais pulverizado e incerto desde a redemocratização, a eleição será a mais aberta da história. A imprevisibilidade é a única certeza”, DO DEPUTADO MENDONÇA FILHO (DEM-PE), sobre o pleito de outubro.

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E LEONEL ROCHA. COLABOROU ISADORA PERON

Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão

Tendências: