Petista denuncia Michelle por campanha antecipada

Petista denuncia Michelle por campanha antecipada

Gustavo Côrtes

09 de maio de 2022 | 11h01

O deputado federal Rui Falcão (PT-SP) protocolou nesta segunda-feira, 9, uma representação na Procuradoria Geral Eleitoral contra a primeira-dama Michelle Bolsonaro e a ministra da Mulher e dos Direitos Humanos, Cristiane Britto, por campanha eleitoral antecipada e improbidade administrativa. 

Foto: Dida Sampaio

Segundo os advogados que assinam a denúncia, o pronunciamento realizado por elas no Dia das Mães segue  “roteiro clássico das propagandas eleitorais de manuais de publicidade” e busca reduzir a resistência do eleitorado feminino ao presidente Jair Bolsonaro

“Foi para atingir essa finalidade eleitoreira que Michelle Bolsonaro, a Primeira-Dama, se apresentou com uma mãe sensível, como uma mulher conhecedora das dificuldades de tantas mães brasileiras e que poderia, justamente por isso, atuar em benefício das eleitoras influenciado seu marido na tomada de decisões que favoreçam as brasileiras”, diz o documento. 

Rui Falcão atua na campanha do rival de Bolsonaro, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e está cotado para assumir a coordenação da comunicação do petista.

A sustentação apresentada ao Ministério Público é assinada pelos advogados Marco Aurélio de Carvalho, Marcelo Santiago de Paula Andrade, Fabiano Silva dos Santos e Hélio Freitas de Carvalho da Silveira, do grupo Prerrogativas, que reúne juristas de esquerda, ligados do PT.

Eles atribuem ato de improbidade administrativa ao comunicado, transmitido em rede nacional de rádio e televisão, pela presença de Michelle no vídeo. 

A primeira-dama exerce o cargo de presidente do Conselho do Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado, o que, segundo os advogados, não justificaria seu protagonismo na transmissão ao lado de uma ministra. 

Foi a primeira aparição de Michelle em pronunciamentos oficiais desde o início do governo de Bolsonaro, que pretende explorá-la na comunicação de sua campanha à reeleição, para atrair votos de mulheres, apontadas em pesquisas como um dos grupos mais avessos ao atual presidente.

A locução que introduziu o comunicado anuncia apenas Cristiane, que logo apresenta Michelle, posicionada ao seu lado. Em seu discurso, a primeira-dama aborda desafios da maternidade, como abdicação de vontades pessoais em nome do bem-estar dos filhos, e ressalta medidas do governo federal em benefício das mães.

Auxílio Brasil e programas habitacionais e de regularização fundiária são algumas das ações mencionadas. Michelle encerra com cumprimento a diversos perfis de mães, como “mães-avós, mães raras, mães indígenas, mães quilombolas ou ribeirinhas” e as reverencia como “heroínas deste país”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.