Peemedebistas querem Garibaldi na liderança do PMDB

Naira Trindade e Andreza Matais

28 de junho de 2017 | 15h00

Garibaldi Alves Filho | Waldemir Barreto/Agência Senado

Peemedebistas do Senado cogitam indicar Garibaldi Alves para a liderança do PMDB caso Renan Calheiros deixa a cadeira. Ontem, no plenário do Senado, os caciques Renan Calheiros (AL) e Romero Jucá (RR) se enfrentaram mais uma vez. Após discurso agressivo de Renan contra o governo Temer e a reforma trabalhista, Jucá reagiu em defesa do presidente e ameaçou retirar o colega da liderança da legenda. Ontem mesmo senadores tentaram convencer o senador Garibaldi a aceitar o desafio. Ele relutou. A insistência continua hoje já que colegas consideraram insustentável a atitude de Renan na Comissão de Constituição e Justiça, durante avaliação da reforma trabalhista. Renan prepara um discurso para deixar a bancada. Avisou que falara às 16h na tribuna do Senado. Os colegas senadores dizem que, se ele quiser, será aclamado imediatamente. Mas Garibaldi tenta viabilizar o nome de Simone Tebet para a vaga e já desautorizou os colegas a recolherem assinatura para fazê-lo líder. Ela, por sua vez, o apoia pela experiência que tem. O nome de Jader Barbalho também chegou a circular como uma alternativa, mas foi logo desautorizado por aliados próximos dele.