Paulo Ferreira tem cargo comissionado e salário de R$ 12,5 mil na Câmara

Paulo Ferreira tem cargo comissionado e salário de R$ 12,5 mil na Câmara

-

Luiza Pollo

24 de junho de 2016 | 05h15

paulo-ferreira-tse-1000

Acusado de receber propina pela Operação Custo Brasil, o ex-tesoureiro do PT Paulo Ferreira foi contratado, no mês passado, como assessor técnico da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara.

Seu chefe é o petista Leo de Brito (AC), que garantiu a Ferreira salário de R$ 12,5 mil. Troco perto da propina que o agora foragido da Polícia Federal é acusado de receber. Somente em 2014, foram R$ 290 mil.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Boquinha

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: