Partidos já discutem como pagar campanha

Partidos já discutem como pagar campanha

Coluna do Estadão

14 de abril de 2020 | 05h00

Foto: Romildo de Jesus / Futura Press

Dirigentes partidários discutem alternativas caso os recursos públicos destinados ao financiamento das campanhas eleitorais sejam utilizados no combate à pandemia de coronavírus. Reservadamente, líderes afirmam que, mesmo se os cerca de R$ 3 bilhões dos fundos políticos forem destinados à Saúde, há possibilidades técnicas de retomar o montante lá na frente. Por exemplo, com a abertura de crédito extraordinário para despesas urgentes. A questão foi debatida entre dirigentes do poderoso Centrão em teleconferência no fim de semana.

Espera. Apesar da preocupação, o Centrão avalia que ainda é cedo para tomar decisões, uma vez que não é possível sequer saber a duração da crise causada pelo coronavírus. Por isso, uma nova conversa foi marcada para o fim de maio.

Opções. Se a disputa eleitoral for mantida em 2020, porém adiada em alguns meses, como defende Rodrigo Maia (DEM-RJ), congressistas entendem que precisa ser estabelecida uma forma de financiar o processo.

Agora não. Apesar de terem levantado a possibilidade de retomar as doações de empresas para campanhas, líderes avaliaram não haver clima político agora. Outro temor é de que, com a crise econômica, o setor privado “sério” fique com o caixa vazio neste ano.

Opa… A bancada e dirigentes do DEM dizem que só ficaram sabendo da entrevista de Luiz Henrique Mandetta à TV Globo quando ligaram a televisão.

…você por aí? Alguns aliados acham que, mesmo o conteúdo sendo precisamente o que ele vem falando nos últimos dias, a entrevista foi “desnecessária”, por dar mais um motivo para crise com seu chefe.

Xi… Técnicos do Senado apontam empecilhos para as sessões remotas da CPI de Fake News, como solicitou o presidente do colegiado, senador Ângelo Coronel (PSD-BA). A operação exigiria mais servidores atuando presencialmente.

Me dá mais tempo. Coronel apresentou um plano B a Davi Alcolumbre: a ideia é que os 180 dias adicionais de prorrogação passem a contar apenas quando voltarem aos trabalhos.

SINAIS PARTICULARES.
Ângelo Coronel, senador (PSD-BA)

Ilustração: Kleber Sales

Em busca… Enquanto o PT patina na escolha de seu candidato a prefeito de São Paulo, Marta Suplicy amealha apoios e simpatias na centro-esquerda. Começou a circular em redes sociais vídeo com o logo de uma frente ampla de esquerda para as eleições deste ano.

…da frente. Até entre petistas já se cogita a hipótese de ela encabeçar chapa com o apoio do partido de Lula. Marta, recém-filiada ao Solidariedade, trabalha para o PT não se isolar ainda mais no processo. Conversou sobre isso com PCdoB, PDT, Rede e PSB.

CLICK. Vídeo de uma campanha antiga de Marta Suplicy a prefeita de São Paulo foi reciclado para incluir slogan de uma frente ampla de esquerda para este ano.

Reprodução

Global. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) passou a integrar a Plataforma de Ação Covid, gerenciada pelo Fórum Econômico Mundial com a OMS. A iniciativa é formada por mais de 200 líderes do mundo todo e tem por objetivo unificar projetos, iniciar ações e compartilhar práticas no combate ao vírus.

Ajuda. A plataforma reúne empresas que produzem e distribuem suprimentos para o combate ao coronavírus de forma que eles estejam disponíveis e tenham boa qualidade. Há ainda o apoio a doações de empresas para a saúde pública, o desenvolvimento de pesquisas de vacinas e o rastreamento do impacto econômica do coronavírus.

Aviso… Ao longo desta segunda, o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, entrou em contato com líderes da Câmara para avisar que o presidente Jair Bolsonaro vetará pontos do projeto de socorro aos Estados.

…dado. O principal ponto de discordância é a forma de recomposição do ISS e do ICMS. Para as lideranças, o pano de fundo dessa posição do presidente é o seu embate político com os governadores de São Paulo e do Rio de Janeiro. Parlamentares deram de ombros. Dizem que derrubarão o veto.

Exemplo ruim. O presidente Jair Bolsonaro parabenizou, via Twitter, o cantor sertanejo Gusttavo Lima, que encheu a cara ao entornar um coquetel de bebidas alcoólicas durante live transmitida sábado.

BOMBOU NAS REDES!

O empresário e apresentador de TV Luciano Huck Foto: GABRIELA BILO/ESTADÃO

Luciano Huck, apresentador de TV: “A pandemia nos atingiu enquanto alguns líderes flertam com o autoritarismo, negacionismo (…) repressão e tornam o debate político um ‘nós contra eles’.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. 

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.