Para poupar filho, Sérgio Machado aceitou fazer delação premiada

Para poupar filho, Sérgio Machado aceitou fazer delação premiada

-

Luiza Pollo

24 de maio de 2016 | 05h15

Sérgio Machado. Foto: André Dusek/ESTADÃO

Sérgio Machado. Foto: André Dusek/ESTADÃO

Sérgio Machado, ex-Transpetro, decidiu fazer delação premiada depois que a Lava Jato chegou ao seu filho Expedito, que opera em Londres um fundo com vários cotistas. Os investigadores rastreavam uma operação na Europa quando se depararam com o herdeiro.

Neste momento, Machado decidiu que era hora de colaboras e aceitou gravar conversa que acabou derrubando Romero Jucá. O mesmo teria feito com Renan Calheiros, seu padrinho político, e José Sarney.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Tendências: