Para não perder apoio do PSDB, Armando Monteiro agora é Alckmin

Para não perder apoio do PSDB, Armando Monteiro agora é Alckmin

Coluna do Estadão

24 Julho 2018 | 17h53

Foto: André Dusek/Estadão

Candidato ao governo de Pernambuco, Armando Monteiro (PTB), divulgou nota nesta terça-feira na qual abre o seu palanque para o presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin. “O nosso palanque, tendo em vista o apoio majoritário que recebe dos partidos dessa frente, estará sempre aberto para que o candidato Geraldo Alckmin possa trazer aos pernambucanos as suas propostas, neste momento tão importante e desafiador para o nosso País”, diz a nota.

A exigência partiu dos tucanos que ameaçaram romper a aliança e lançar candidatura própria ao governo do Estado depois que Monteiro declarou voto no candidato do PT ao Planalto.

Com a nota, o impasse em Pernambuco foi resolvido. O deputado Bruno Araújo deve voltar a ser o candidato da chapa ao Senado. O nome dele havia sido descartado por ter sido o voto decisivo para o impeachment de Dilma Rousseff. O outro candidato será Mendonça Filho. Os dois foram ministros de Temer, das Cidades e da Educação, respectivamente.  Mendonça também é cotado para vice de Geraldo Alckmin. (Andreza Matais)

NOTA AOS PERNAMBUCANOS
Desde 2017, expressivas lideranças políticas reunidas no campo das Oposições em Pernambuco iniciaram um providencial diálogo com vistas à formação de uma ampla aliança, capaz de oferecer um projeto de mudança que devolva ao nosso Estado a liderança e o protagonismo perdidos nos últimos anos pela incompetência do governo Paulo Câmara.
É justo registrar, em meu nome e de todos os partidos que compõem este conjunto, o papel fundamental e extremamente construtivo desempenhado pelo PSDB, em todas as fases desse processo que culminou com a definição do nosso nome para liderar a chapa que concorrerá às eleições de outubro próximo.
Sem a sempre lúcida e decisiva contribuição do Presidente Bruno Araújo, cujo reconhecimento externei publicamente em vários momentos, não teríamos chegado a este resultado.
Agora, quando nos encaminhamos para a conclusão do processo de composição de nossa chapa, não serão episódicas e pontuais divergências que nos afastarão dos objetivos maiores que inspiraram este movimento.
O nosso palanque, tendo em vista o apoio majoritário que recebe dos partidos dessa frente, estará sempre aberto para que o candidato Geraldo Alckmin possa trazer aos pernambucanos as suas propostas, neste momento tão importante e desafiador para o nosso País.
Reafirmo finalmente a minha firme disposição de manter a unidade e a coesão da nossa frente política, através da plena integração de todas as nossas lideranças, condição essencial para o êxito desse projeto que, estou seguro, conduzirá Pernambuco a importantes conquistas no futuro.