Para fortalecer Onyx, somente tinta na caneta

Para fortalecer Onyx, somente tinta na caneta

Coluna do Estadão

20 de fevereiro de 2019 | 05h00

Ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Foto: Dida Sampaio

A queda de Gustavo Bebianno, somada à rebelião da base aliada ontem, fez ganhar corpo no DEM a ideia de proteger e cacifar Onyx Lorenzoni. Ao encampar requerimento do PSB, partidos potencialmente aliados ao Planalto escancararam sua insatisfação: ou o governo “abre o diálogo” ou não aprovará a reforma da Previdência, dizem os líderes. A cúpula do DEM, por causa disso, tentará convencer Jair Bolsonaro de que é preciso colocar tinta na caneta do chefe da Casa Civil e dar a ele mágicos poderes de liberar emendas e assinar nomeações.

Dois coelhos. O DEM também espera blindar Rodrigo Maia para que ele fale em nome dos deputados, sem precisar se imiscuir na relação mais direta com o governo. Como bônus, manterá a interlocução com Paulo Guedes e com o mercado.

Chaira. Imagem usada por um parlamentar para definir o clima na Câmara à espera da reforma da Previdência: os mais novos, apesar de afoitos, aprendem a negociar, enquanto os mais velhos amolam as facas.

Barriga… As convocações dos ministros da Educação, Ricardo Vélez, e da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, também foram pautas da esquerda apoiadas por deputados do centro para mostrar insatisfação.

…de aluguel. Azevedo e Silva disse que compareceria sem problemas e acabou poupado. Os deputados da oposição converteram as convocações em convite.

CLICK. Toffoli quebrou ontem o protocolo na posse do conselheiro Henrique Ávila no CNJ, ao convidar Sepúlveda Pertence, advogado de Lula no STF, para sentar à mesa.

FOTO: Gil Ferreira/Agência CNJ

Recado… Depois da derrota imposta pela Câmara ao governo no decreto sobre Lei de Acesso, articuladores do Planalto avaliam entregar a liderança do governo no Congresso, cargo geralmente ocupado por senadores, para um deputado.

…dado. Querem construir em conjunto um nome até o carnaval, já que ficou nítida a insatisfação dos parlamentares por não terem participado da escolha do Major Vitor Hugo.

Interino. Antes de o presidente escolher o líder do governo no Senado, Flávio Bolsonaro estava recebendo os colegas no gabinete para ouvir suas demandas.

Paz e amor. No dia em que venceu a queda de braço com Gustavo Bebianno, Carlos Bolsonaro postou foto ao lado da mãe, Rogéria. “Bater aquele rango que só ela sabe fazer”, escreveu.

Unidos venceremos. Em Brasília, governadores decidiram ontem continuar se reunindo pelo menos a cada dois meses e apoiar uma pauta que seja consenso: a renovação do Fundeb em 2020 e reforma da Previdência, sim; royalties e mudanças na Lei Kandir, não.

Resta… Para construir aos poucos uma imagem renovada, o PSDB na Câmara escolheu apenas nomes jovens para os cargos que ocupará: Pedro Cunha Lima na Comissão de Educação, Eduardo Barbosa na Ouvidoria e Geovânia de Sá na suplência da Mesa Diretora.

…um. Com a Lava Jato batendo à porta dos tucanos, a ideia é deixar que a Justiça tome conta dos envolvidos até que o desgaste os tire de cena ou até mesmo do partido. O governador João Doria (SP), neste momento, joga parado para comandar a legenda.

SINAIS PARTICULARES

NOVOS LÍDERES DO CONGRESSO

Paulo Eduardo Martins, líder do PSC na Câmara

Crédito: Kleber Sales

Calma. Quem esteve recentemente com Geraldo Alckmin terminou o encontro com a impressão de que ele não pretende deixar o PSDB, ao menos não antes da escolha da nova direção. “Paciência cívica”, tem dito o ex-governador paulista, bem ao seu estilo.

Desconto. O Estado de São Paulo usou pela primeira vez o expediente da Propaganda de Utilidade Pública (PUP), de uso recorrente no governo federal. Com essa modalidade, obteve uma economia de cerca de R$ 7 milhões na campanha contra a dengue.

PRONTO, FALEI!

TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Renato Sérgio de Lima, diretor do Fórum Brasileiro de Segurança Pública: “Não temos problema na fiscalização do uso de recursos. O que não pode haver é controle”, sobre o governo desistir de MP que monitorava atuação de ONGs.

 

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA.

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao